Suplementação de ferro para corredores

30 de novembro de 2019
O que significa a deficiência de ferro para o atleta? Na prática, isso resultará em uma queda significativa no desempenho. Nesses casos, recomenda-se a suplementação de ferro, que compensará o nível desse mineral.

A deficiência de ferro é sinônimo de baixo desempenho no ritmo dos corredores. O corpo humano, nessa situação, deve trabalhar mais para manter altos níveis de oxigênio. Com a suplementação adequada de ferro, são obtidos resultados positivos que afetam diretamente o desempenho competitivo.

Para um atleta estar em ótimas condições, ele deve não apenas executar um treinamento consistente e rigoroso. A alimentação completa e equilibrada é outro requisito. Esse é um fator que garante que os níveis de hemoglobina no sangue sejam adequados para resistir ao esforço.

A suplementação em qualquer disciplina física é essencial. No entanto, em esportes de alto impacto, como o running, é ainda mais importante devido a uma alta demanda do corpo.

Entre as principais causas de deficiências de ferro nos esportes está o fato que, quanto maior o esforço físico, maior o consumo de ferro e vitaminas. A consequência disso é uma alta perda desse componente devido às demandas da disciplina ou um bloqueio que impede a absorção correta.

Ferro: simplesmente vital

As tarefas do ferro no funcionamento do corpo humano não são de pouca importância. Esse mineral tem uma alta participação na correta oxigenação do corpo.

O ferro é uma parte essencial da hemoglobina, o transportador de oxigênio na corrente sanguínea. Também intervém na respiração celular e nos processos de tonificação dos músculos.

O que é a suplementação de ferro?

A suplementação de ferro abrange uma série de formulações nas quais pelo menos 100 mg de ferro devem ser consumidos em sulfato ferroso ou, na sua falta, em gluconato,

De preferência, o consumo será feito com o estômago vazio e acompanhado de um copo de suco de laranja, kiwi ou limão. Isso porque as frutas cítricas fornecem grandes quantidades de vitamina C.

O que é a suplementação de ferro?

Normalmente, o que é indicado pelos médicos é manter a suplementação de ferro por três ou quatro meses, em comprimidos ou em soluções líquidas. Após esse período, todos os testes laboratoriais relevantes devem ser realizados novamente para verificar os níveis sanguíneos.

Também é muito importante avaliar se o tratamento teve os efeitos esperados e se a deficiência foi superada. Caso contrário, pode ser necessário manter o programa alimentar por mais tempo.

A suplementação de ferro não substitui o plano de refeições

A principal causa de anemia são os baixos níveis de ferro no sangue. Mas juntamente com os suplementos prescritos por especialistas, a dieta de qualquer atleta de alto desempenho também deve incorporar alimentos específicos.

Entre esses alimentos recomendados estão a carne vermelha, peixe, espinafre, fígado, pão integral, cereais, legumes, entre outros.

Juntamente com os sucos mencionados, a ingestão de iogurte também é recomendada, além de adicionar limão e vinagre às saladas cruas. Todos esses ingredientes facilitam a absorção do ferro.

Assim como há itens obrigatórios no menu, há outros cujo consumo deve ser minimizado. São ingredientes que dificultam o trabalho de assimilação do mineral pelo organismo. A lista inclui café, chá, vinho tinto e soja. O mesmo vale para nozes e amendoins.

Déficit de ferro em atletas do sexo feminino

Para as mulheres amadoras ou profissionais de alguma atividade esportiva, as deficiências de ferro podem se tornar um problema recorrente. Essa situação geralmente piora durante o período da menstruação, graças à quantidade significativa de vitaminas e outros minerais que são perdidos nesse estágio.

Por esse motivo, a suplementação de ferro para corredoras é bastante frequente. Para muitas dessas atletas, torna-se a única maneira de manter uma alta frequência de atividade física sem sofrer desequilíbrios significativos.

Déficit de ferro em atletas do sexo feminino

Sempre alerta 

É importante controlar os níveis de ferro, mesmo em atletas que cuidam da sua dieta. Isso também é verdade para aqueles pacientes que, por instruções médicas, recorrem frequentemente a suplementos nutricionais. Em muitos casos e situações, déficits significativos desse elemento podem ocorrer.

Portanto, os corredores, bem como aqueles que praticam atividades físicas altamente exigentes, devem fazer um exame de sangue várias vezes ao ano. O objetivo desses exames seria evitar desequilíbrios no metabolismo (não apenas o ferro) e prevenir complicações mais sérias.

  • National Institute of Health. 2014. Datos sobre el hierro. Extraído de: https://ods.od.nih.gov/pdf/factsheets/Iron-DatosEnEspanol.pdf
  • Rosa María Martínez Pérez. 2008. El metabolismo del hierro. Extraído de: https://archivos.csif.es/archivos/andalucia/ensenanza/revistas/csicsif/revista/pdf/Numero_3/Metabolismo%20del%20hierro%20en%20Educacion%20Fisica_rosamariamartinezperez.pdf
  • María Ximena Rodríguez Monzón, Alberto Pasquetti Ceccatelli. 2004. Micronutrientes en deportistas. Extraído de: http://www.medigraphic.com/pdfs/endoc/er-2004/er044b.pdf