A dieta Dukan: um método perigoso de perda de peso

11 de janeiro de 2020
Esta é uma das dietas mais famosas e controversas para perder peso. A dieta Dukan tem seus apoiadores, mas hoje falaremos sobre os riscos que ela pode trazer para a nossa saúde.

Quando começamos a praticar um esporte, tentamos maximizar os resultados, tanto estéticos quanto relacionados ao desempenho esportivo. Se quisermos perder peso, seguimos planos nutricionais que nos permitem acelerar essa perda. A dieta Dukan é um desses planos, que garante rápida perda de peso sem passar fome.

Além da eficácia tão reconhecida, hoje veremos o que realmente está por trás desta dieta: um método perigoso de perda de peso.

A dieta Dukan: em que consiste

Esta famosa dieta foi criada pelo médico francês Pierre Dukan, especialista em controle de peso corporal. Um dos seus pacientes disse que poderia abandonar qualquer alimento para se livrar dos quilos que restavam, exceto a carne.

Então, o Dr. Dukan usou essa frase e começou a restringir todos os tipos de alimentos, exceto o favorito do seu paciente.

Anos depois, em 2000, ele publicou um livro no qual explicava como seguir a sua dieta. Essa dieta é muito restritiva em relação a carboidratos e gorduras, permitindo apenas o consumo de alimentos com alto teor de proteínas.

Como fazer a dieta Dukan?

A dieta está organizada em quatro fases:

  • Fase de ataque: essa etapa durará cerca de uma semana. Nela, só podemos consumir proteínas de carnes magras, como peru ou frango, de forma ilimitada.
  • Fase de cruzeiro: pode durar de um a doze meses, dependendo do peso com o qual começamos inicialmente. Aqui são adicionados aos alimentos da fase anterior vegetais verdes, como brócolis, espinafre e feijão. Portanto, um dia com apenas proteínas é alternado por um dia de proteínas e vegetais.
Como é realizada a dieta Dukan?

  • Fase de consolidação: essa fase durará dez dias para cada quilo de peso perdido nas fases anteriores. A partir daqui, podemos começar a reintroduzir alimentos como pão integral, laticínios ou frutas. No entanto, manteremos um dia por semana em que comeremos exclusivamente proteínas, como na fase de ataque.
  • Fase de estabilização: nessa fase, idealmente teríamos que permanecer a vida inteira. Consiste em comer todos os dias de maneira saudável e equilibrada, para não recuperar o peso perdido nas fases iniciais.

Essas quatro fases são organizadas de modo que as duas primeiras sejam marcadas por uma rápida perda de peso. Dessa forma, a alimentação faz com que o organismo entre em cetose, devido ao baixo consumo de carboidratos.

Como consequência, é obtida energia dos corpos cetônicos, resultante da degradação da gordura corporal. A terceira e quarta fases são, como seus nomes indicam, para estabilizar a perda de peso e evitar o conhecido “efeito rebote”.

O problema da dieta Dukan para a perda de peso

Atualmente, a dieta Dukan tem muitos opositores, e justificadamente. Tanto que Pierre Dukan foi expulso da faculdade de medicina da França por atentar contra a saúde pública. Vamos listar algumas razões pelas quais esta dieta não é recomendada:

  • Pode ser prejudicial para os rins: embora ainda não haja evidências científicas, acredita-se que dietas baseadas em uma ingestão tão alta de proteínas possam saturar e danificar os rins a longo prazo, principalmente se você tiver alguma doença que afete o trato digestivo.
  • Falta de micronutrientes: uma alta ingestão de proteínas e a restrição de alimentos tão nutritivos como frutas ou alguns vegetais podem levar a déficits vitamínicos, como os do grupo B ou C.
O problema da dieta

  • Pode alterar o sistema hormonal: ter uma perda repentina de peso não dá tempo ao corpo para se adaptar à nova situação metabólica. Portanto, pode ocorrer um desequilíbrio hormonal significativo que leva à recuperação de todo o peso perdido.
  • Enfraquece o sistema imunológico: qualquer dieta de impacto, na qual restringimos elementos importantes como os ácidos graxos (poli-insaturados e monoinsaturados), vitaminas e minerais essenciais, pode enfraquecer o sistema imunológico durante o processo.

Conclusão

Por tudo o que foi mencionado anteriormente, recomenda-se que, sempre que uma pessoa queira iniciar um plano alimentar focado na perda de peso, faça-o colocando-o nas mãos de um profissional.

Existe uma grande variedade de dietas com restrições moderadas de carboidratos que funcionam muito melhor a longo prazo, embora os resultados sejam obtidos de maneira mais progressiva. Não vale a pena colocar a sua saúde em risco para tentar acelerar o processo.

  • Hession M, Rolland C, Kulkarni U, Wise A, Broom J. Systematic review of randomized controlled trials of low-carbohydrate vs. low-fat/low-calorie diets in the management of obesity and its comorbidities. Obes Rev [Internet]. 2009 Jan [cited 2019 Apr 8];10(1):36–50. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18700873
  • Halton TL, Hu FB. The effects of high protein diets on thermogenesis, satiety and weight loss: a critical review. J Am Coll Nutr [Internet]. 2004 Oct [cited 2019 Apr 8];23(5):373–85. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15466943
  • Wyka J, Malczyk E, Misiarz M, Zołoteńka-Synowiec M, Całyniuk B, Baczyńska S. Assessment of food intakes for women adopting the high protein Dukan diet. Rocz Panstw Zakl Hig [Internet]. 2015 [cited 2019 Apr 8];66(2):137–42. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26024402
  • The Dukan Diet Review: Does It Work for Weight Loss? [Internet]. [cited 2019 Apr 8]. Available from: https://www.healthline.com/nutrition/dukan-diet-101