Leite antes de se exercitar: sim ou não?

· 28 de fevereiro de 2019
Há discordâncias sobre os benefícios de beber leite antes de se exercitar, havendo inclusive pessoas que acreditam que pode ser prejudicial. Vamos analisar o assunto a seguir.

Alguns afirmam que os laticínios pré treino são ótimas fontes de proteína e ajudam a obter bons resultados. Outros indicam que o leite deve ser consumido após o exercício para evitar sentir-se pesado na academia. Descubra se consumir leite antes de se exercitar é uma boa ideia no artigo a seguir.

Consumir leite antes de se exercitar

Primeiro vamos falar sobre a corrente que afirma que beber leite antes de se exercitar é apropriado. A justificativa é que, como qualquer laticínio, ele fornece uma boa quantidade de proteína, ideal para render mais na academia ou se exercitar em casa.

Tanto o leite quanto o iogurte são uma ótima fonte de proteína de valor biológico e são uma alternativa natural aos famosos shakes de proteína sintética preparados com pó e água. A caseína e o soro são essenciais para quando treinamos e… Se tomarmos leite antes de se exercitar teremos ambos!

Menina tomando leite

Ao mesmo tempo, é um produto formado em grande parte por água, que favorece a hidratação antes do exercício e que deve ser complementado com líquidos durante e após a rotina.

Poderíamos dizer então que o leite preenche duas funções muito importantes para um atleta: nutrição e hidratação. Portanto, serviria assim para aumentar o desempenho esportivo e alcançar nossos objetivos.

A contribuição das proteínas antes do treinamento pode nos ajudar a estimular a síntese proteica dos músculos e reduzir a degradação das fibras. Isto significa que, por um lado, ajudam a ter mais força e resistência e, por outro, aceleram o processo de recuperação após o exercício.

Já que ao beber leite estamos ingerindo também açúcares que vão direto ao sangue, aumentaremos nossa resistência física.

Além disso, uma vitamina de leite e frutas algumas horas antes de ir para a academia nos dará tudo o que precisamos em termos de nutrientes. Isso mesmo, pois nos dá, além das proteínas, vitaminas A, B2, B12 e D e cálcio.

Consumir leite depois do treino

No canto oposto da discussão encontramos aqueles que afirmam que beber leite depois do exercício é o mais correto. Por quê? Basicamente porque é um alimento que leva muito tempo para ser digerido e que estimula o organismo a produzir mucosidade, o que pode impedir um bom desempenho esportivo.

Garota bebendo leite

Em conjunto com o que foi indicado entre os adeptos de consumir produtos lácteos antes do exercício, esta corrente em favor da ingestão subsequente afirma que é uma boa opção se você quiser recuperar os músculos.

O leite é uma alternativa após o treinamento pois permite a recuperação de líquidos e reservas de carboidratos perdidos.

Também não devemos ignorar o fato de que algumas pessoas têm problemas para digerir a lactose e isso faz com que se sintam indigestas por várias horas após o consumo. Esta é outra razão pela qual seria mais aconselhável beber após o exercício e não antes, se você quiser render mais ou evitar náuseas e vômitos.

Em suma, o problema não está no leite em si, mas em outras questões, como as quantidades (não é o mesmo beber meia xícara ou um litro) e o tempo entre a ingestão e o exercício.

Se você quiser aproveitar os benefícios dos laticínios para treinar melhor e se hidratar de antemão, recomendamos que você consuma leite pelo menos duas horas antes de ir na academia.

Você deve ter em mente que muitos dos nutrientes obtidos não estarão mais disponíveis quando você terminar o treinamento, portanto, para aproveitar os benefícios pós-treino, convém tomar uma segunda porção de leite, depois de pelo menos uma hora acabado o esforço físico.

E se você acha que esse alimento é muito pesado ou que deixa você em estado de letargia depois de ingeri-lo, seria melhor deixar o consumo para quando voltar para casa depois do exercício. Desta forma, você vai se recuperar mais rápido, vai se hidratar e aproveitar seus benefícios sem indigestão.

Wojcik, J. R., Walberg-Rankin, J., Smith, L. L., & Gwazdauskas, F. C. (2001). Comparison of carbohydrate and milk-based beverages on muscle damage and glycogen following exercise. International journal of sport nutrition and exercise metabolism, 11(4), 406-419.

Roy, B. D. (2008). Milk: the new sports drink? A Review. Journal of the international society of sports nutrition, 5(1), 15.