Tipos de dietas que prejudicam o metabolismo

30 de março de 2019
Quando se trata de elaborar uma dieta, é essencial entender que seu corpo precisa de um mínimo de calorias diárias para gerar energia e manter seu metabolismo em pleno funcionamento.

Certamente uma grande parte da população mundial já procurou, em algum momento de suas vidas, alguma dieta rigorosa para conseguir uma rápida perda de peso. O que geralmente se esquece é que essas dietas prejudicam o metabolismo.

Essas ‘soluções mágicas’ ou ‘dietas milagrosas’ são muito perigosas porque não oferecem a nutrição balanceada que nosso corpo necessita. A seguir veremos dietas que prejudicam o nosso metabolismo e podem também causar danos para nossa saúde a longo prazo.

Por que algumas dietas prejudicam seu metabolismo?

Há inúmeras razões para não fazer um regime que envolva perder peso sem pretender uma reeducação alimentar. Vamos analisar os principais para explicar por que as dietas que não ajudam o seu metabolismo devem ser evitadas.

Mulher comendo salada

Quando uma dieta tem menos de 1.200 calorias ela não fornece a base de energia que seu corpo precisa. Com isso, seu metabolismo ficará mais lento e vários sintomas podem aparecer, como fadiga, tontura, dificuldade de concentração, dor de cabeça, etc.

Além disso, um metabolismo mais lento é contraproducente para a perda de peso. Para emagrecer, precisamos do nosso corpo para queimar reservas de gordura. Se nos sentimos permanentemente cansados, não podemos nos exercitar, e a atividade física é essencial para manter um peso saudável.

Outro problema é que muitas “dietas mágicas” são geralmente restritivas, baseadas no consumo diário de uma pequena variedade de alimentos, além de baixas em calorias.

Isso significa um desequilíbrio alimentício, pois nossa nutrição deve fornecer todos os nutrientes, vitaminas e minerais essenciais. Além disso, comer os mesmos alimentos por muito tempo não é muito atraente, dificultando a manutenção do regime.

Três dietas que prejudicam o metabolismo

Dieta Dukan

Esta é a versão mais reconhecida da dieta da proteína, que se tornou muito popular nos últimos anos. Seu plano de dieta inclui quatro fases diferentes, e a duração de cada uma dependerá de quantos quilos você deseja perder.

Na primeira fase, apenas são permitidas fontes de proteína animal, como carne, frango, peixe, queijo magro e ovos. Sua duração não deve exceder 10 dias. Durante o segundo estágio, deve-se alternar os dias em que se consome proteínas e os que se ingere vegetais. A pessoa deve manter essa variação até atingir o peso desejado.

A terceira fase é dedicada a estabilizar o peso alcançado e os carboidratos devem retornar à dieta gradualmente. Uma ou duas semanas depois, você pode ir para a quarta fase, que é voltar à alimentação normal.

E quais são os riscos? De acordo com o Ministério da Saúde e Consumo, a dieta Dukan é especialmente perigosa para pacientes com problemas renais ou hepáticos. Além disso, o alto consumo de proteína pode envenenar o corpo e prejudicar o metabolismo.

Dieta Atkins

A dieta de Atkins pode ser considerada uma versão mais rigorosa da Dukan. Seu cardápio é baseado principalmente na ingestão de proteínas de origem animal. O consumo de gorduras, como banha, azeite, óleo de coco, nozes, etc, também é liberado. O suposto sucesso da dieta é reduzir o consumo de carboidratos o máximo possível.

Os especialistas apontam para os riscos para a saúde de consumir um alto índice de gordura. E eles alertam que as pessoas com problemas coronários ou colesterol alto não devem realizar a dieta Atkins. Além disso, a ausência de vegetais e frutas causa um déficit no suprimento de vitaminas e minerais.

Oleaginosas

Dietas de fome

O jejum controlado é praticado por muitas culturas ancestrais de maneira equilibrada e sempre combinado com uma dieta consciente. No entanto, algumas dietas propõem períodos de jejum para desintoxicar o organismo sem considerar a reeducação alimentar.

Devemos esclarecer que uma boa desintoxicação pode ser muito benéfica para a nossa saúde. No entanto, dietas que propõem passar dias a base de água, sucos, sucos verdes, caldos ou sopas não são eficazes. Os quilos perdidos são geralmente recuperados rapidamente.

Além disso, o jejum prolongado também causa irritação ou inflamação da mucosa do estômago. Em alguns casos, se os jejuns se tornarem constantes, eles podem levar à formação de úlceras no trato digestivo. Por tudo isso, os regimes que propõem passar fome não são recomendados.

Jadvar, H. (2017). Metabolism. In Molecular Imaging: An Introduction. http://doi.org/10.1017/9781107360044.008