5 formas de melhorar os treinos na esteira

· 16 de setembro de 2018
É possível que um passeio no parque seja mais agradável, mas nesse caso não podemos incluir níveis de dificuldade e ainda podemos encontrar terrenos irregulares; na esteira, por outro lado, podemos ajustar o treino de acordo com as nossas necessidades

Mudanças na inclinação, intensidade e tipo de movimento. Embora pareçam monótonas, as esteiras cumprem perfeitamente o seu objetivo: queimar calorias e melhorar nossa resistência. Por isso, embora pareça um exercício monótono, há muitos treinos na esteira que podemos fazer.

Variar a inclinação

Muitas vezes achamos que este aparelho é apenas uma esteira localizada em uma posição reta na qual apenas a velocidade pode ser ajustada. O que muitas pessoas não sabem é que também é possível modificar a inclinação do terreno, como se estivéssemos em uma subida. Essa mudança vai trazer uma grande variação para nossos treinos na esteira.

Mulher correndo da esteira

A primeira vantagem é que não precisamos forçar tanto as articulações para queimar a mesma quantidade de calorias. A resistência nos permite fazer um esforço maior com menos movimento. Neste caso, o peso contra também vai nos permitir fortalecer as pernas e glúteos.

É preciso lembrar que esses músculos acima mencionados se beneficiam com a variação da inclinação. Outra vantagem é que dessa forma há menos impacto nos joelhos e nas costas, algo igualmente muito benéfico para pessoas mais velhas.

Inclua exercícios típicos da técnica de corrida nos seus treinos na esteira

No que diz respeito às pernas, a técnica de corrida nos oferece algumas variações de exercícios. Muitas delas precisam que fiquemos em terreno estável, mas outras nem tanto.

Por exemplo, com uma velocidade muito baixa, podemos andar na ponta dos pés ou com os calcanhares. Os saltos curtos são outra modalidade que podemos experimentar nos treinos na esteira.

Poderíamos também imitar a posição principal de corrida no atletismo, ou também a caminhada da maratona. A melhor parte de fazer isso é que assim vamos agregar alguma dificuldade devido ao trabalho do core.

Varie a velocidade da esteira

Nem sempre ir mais rápido é sinônimo de queimar mais calorias. De fato, se nos desgastarmos mais rápido, há uma maior probabilidade de desistirmos em algum momento. Talvez seja muito melhor alternar as velocidades do que nos desgastar de uma vez.

Desta forma, podemos variar as velocidades para nos impormos desafios curtos. Devemos nos lembrar de que o tempo nas esteiras geralmente deve variar entre 20 e 60 minutos, dependendo do tipo de objetivo; assim, esse tempo pode ser dividido em diferentes níveis de velocidade.

Homem correndo na esteira

Por exemplo, 10 minutos podem ser destinados para uma fase de aquecimento de baixa intensidade; então, podemos fazer de seis a oito tiros de um minuto em ritmo rápido. Toda vez que completarmos esse minuto, podemos desacelerar para recuperar a respiração.

Finalmente, e para finalizar o exercício, podemos baixar a velocidade e subir a inclinação. Para terminar, finalizamos com cinco minutos de trote lento, mais relaxado.

Complemente os treinos na esteira com outros tipos de exercícios

Essa ideia é perfeita para trabalhar os músculos e o volume das pernas e dos glúteos. É possível manter a corrida na esteira como treino principal e complementar com outros exercícios. Os agachamentos são uma excelente alternativa para fazer esse tipo de treino.

Outra parte que pode ser trabalhada de forma mais específica são as panturrilhas. Após a sessão no aparelho, faça elevações unilaterais com as pontas dos pés. Também é positivo combinar cardio com um treino exigente de  abdominais.

Devemos nos lembrar que, quando corremos, basicamente trabalhamos a resistência e queimamos calorias. O exercício da área abdominal também se beneficia dessa dinâmica, assim só reforçaremos a intenção desse tipo de condicionamento corporal.

Esteiras: alternar com outros aparelhos semelhantes

A esteira não será o único aparelho oferecido em uma academia para movimentar as pernas. Há também bicicletas, frequentemente usadas para o spinning. Se alternarmos essas ferramentas, vamos conseguir fazer com que o nosso treino seja muito mais divertido e dinâmico.

Em resumo, não há motivo para ficarmos entediados com os treinos na esteira; a única coisa que precisamos é alternar os exercícios e criar treinos diferentes. Assim, não há mais nenhuma desculpa para não perder os quilos a mais.