Correr sozinho ou em grupo: qual a melhor opção?

8 de abril de 2019
É uma das dúvidas que podem surgir quando queremos começar a treinar; ambos têm suas vantagens, sem esquecer que o objetivo e a preferência desempenham um papel fundamental

Correr sozinho ou em grupo? Parece uma pergunta fácil, mas tem muitas implicações. Embora muitos especialistas sugiram combinar ambas as opções, há aqueles que preferem manter seus hábitos sozinhos e aqueles que procuram socializar e se contagiar com a vitalidade de uma equipe.

A escolha de correr sozinho ou em grupo depende, principalmente, das preferências do atleta, mas outros fatores podem influenciar. Entre eles enfatizamos a compatibilidade de cronogramas, a disponibilidade de tempo e o nível físico. Além disso, influencia também o tipo, o objetivo do treinamento e o local.

Há pessoas que não correm sozinhas porque consideram isso chato. Mas também há aqueles que fazem isso em grupos e acabam excedendo suas capacidades. É aconselhável avaliar a condição individual antes de optar por qualquer alternativa. Ambos têm vantagens, mas é necessário saber aproveitar.

Mulher se alongando no nascer do sol

Por que correr em grupo?

A possibilidade de socializar é talvez um dos melhores benefícios da corrida em grupo. O atleta se sentirá parte de uma equipe e isso, por sua vez, gerará maior bem-estar e confiança. Outro ponto positivo é o compromisso de alcançar o sucesso juntos, promovendo o companheirismo e a perseverança.

Em essência, o corredor pode aumentar seu círculo social e conviver com indivíduos que compartilham os mesmos interesses. Criará laços sociais importantes, aprenderá a seguir regras e fortalecerá valores como respeito, solidariedade e responsabilidade. Mas não só isso, existem outras vantagens:

  • Menos perigo. Quando um corredor tem colaboração extra, ele está mais protegido dos contratempos. Por exemplo uma queda, deficiência na hidratação ou tontura são riscos que podem produzir situações indesejáveis.
  • Domínio da informação. Para quem está começando a correr, é vital ter a companhia de alguém com experiência. Ele fornecerá segurança e conhecimento, reduzindo assim a possibilidade de erros (problemas no terreno, uso de sapatos inadequados ou técnicas ruins).
  • Motivação. Correr em grupo significa um impulso adicional pois imprime força e coragem nos momentos em que o corpo quer desistir. O ser humano é competitivo e isso ajuda a alcançar melhores resultados. Quando você precisa fazer séries e repetições, não há nada melhor do que correr em grupo.

Cinco vantagens de correr sozinho

A liberdade de escolher o terreno, o dia e a velocidade leva inúmeras pessoas a correrem sozinhas. Geralmente são pessoas que não têm horários flexíveis, que correm por hobbie ou que simplesmente apreciam sua solidão. Esta escolha oferece algumas comodidades:

  • Ritmo. Marcar um ritmo adequado e observar atentamente as sensações particulares representa uma grande vantagem. Ao correr sozinho, não é necessário diminuir ou aumentar a velocidade porque outros o dizem, nem é necessário mudar o percurso porque outros o sugerem.
  • Concentração. Se o atleta corre sozinho, ele pode se concentrar em si mesmo. Isso não significa que ele deixará de lado sua vida social ou que não conceberá a ideia de correr em grupo em algum momento. Significa apenas que aproveitará esse tempo de solidão para colocar seus pensamentos, sentimentos e eventos do dia em ordem.
  • Influências. Especialmente para iniciantes, a decisão de correr sozinho ou em grupo pode definir o nível de pressão. Sozinho eles não se sentirão obrigados a se igualar aos seus companheiros com mais experiência e melhor nível físico. Eles farão o treinamento com calma, passo a passo, de acordo com suas necessidades e potencialidades.
  • Horários. Somente o corredor saberá como incorporar a nova rotina em sua agenda. Se você se acostumar a correr sozinho, não será desencorajado por não conseguir cumprir as horas ou horários de um grupo.
  • Recuperação. Se o corredor se recupera de uma lesão recente, é essencial que ele retorne ao seu treinamento sem que alguém o acompanhe. Dessa forma, não se sentirá obrigado a seguir o ritmo do outro corredor.

A sua escolha

A determinação de correr sozinho ou em grupo é muito pessoal. Não é o mesmo correr para liberar o estresse, perder peso ou participar de uma competição. Também não é igual para quem começou a correr há cinco meses ou há cinco anos. Talvez seja conveniente variar para aproveitar os dois mundos.

Corredores de rua

No entanto, existem questões que devem ser avaliadas:

  • Correr sozinho pode ser entediante e causar um abandono do esporte.
  • Correr sozinho pode fazer com que o corredor fique estagnado. Não terá referências nem quem vencer.
  • Se você não tem experiência, correr sozinho pode levar a lesões devido a hábitos inadequados.
  • A capacidade de resistência parece ser menor quando corremos sozinhos. É fácil se distrair e não seguir a meta quando você está sozinho.
  • Correr acompanhado tem riscos se você pretende seguir o caminho de um veterano. Não tente alcançar a marca de alguém se você não estiver no mesmo nível.
  • Conversar durante a execução em grupo altera a concentração. Também afeta a respiração e os passos.
  • Quando você corre em grupo, é complexo coincidir os horários e isso também desmotiva.