O que acontece com o seu corpo quando você corre?

22 de julho de 2019
Correr é, para muitos, uma atividade relaxante e divertida como poucas o são. Mas você sabia que ao fazê-lo o corpo passa por vários processos? Descubra quais são eles a seguir.

É uma das atividades esportivas mais populares em todo o planeta. O running é fácil de praticar e não requer nenhum equipamento especial além da roupa e do calçado adequados. No entanto, ocorrem coisas estranhas com o seu corpo quando você corre. Você sabe quais são?

As consequências de passar um tempo correndo na maioria dos casos são consideradas normais. Na verdade, elas podem afetar praticamente qualquer pessoa. Estamos nos referindo a situações que vão além do cansaço, da falta de ar, da fadiga ou da dor nas pernas.

Mas essas coisas curiosas que acontecem quando você corre, exceto em casos extraordinários, não significam que você deva desistir desse exercício. Ele continua sendo ideal para fortalecer o coração e reduzir o estresse.

6 consequências que seu corpo experimenta quando você corre

1. Gosto metálico na boca

Surge depois de percorrer distâncias superiores a cinco quilômetros. Alguns corredores podem associar o surgimento de gostos estranhos com a presença de sangue. Essa relação de fato existe.

O esforço físico ao qual o corpo é submetido para poder percorrer grandes distâncias com intensidades médias ou altas produz um aumento dos glóbulos vermelhos. Eles podem chegar a um número suficiente para que a sua presença seja notada através do paladar.

Se isso acontece com pouca frequência, não há problema. No entanto, quando se torna repetitivo, é recomendável consultar um médico. O objetivo da consulta será descartar que a causa disso seja uma infecção que não esteja mostrando nenhum outro sintoma.

2. Vontade de ir ao banheiro

As idas repentinas ao banheiro nos momentos prévios à competição quase sempre são atribuídas ao sistema nervoso. Em geral elas não implicam maiores inconvenientes.

As verdadeiras dificuldades se dão quando a vontade de evacuar surge no meio de uma corrida. Trata-se de algo que, de acordo com a maioria dos especialistas, não deveria ser particularmente estranho.

Devemos lembrar que 75% do corpo trabalha ao correr, o que pode fazer com que o sistema digestivo seja “perigosamente” ativado .

Por outro lado, também pode ocorrer uma incontinência urinária, principalmente quando os atletas apresentam debilidades no assoalho pélvico. Estima-se que pelo menos metade das mulheres que correm sofrem pequenas perdas de urina durante as corridas.

6 consequências que seu corpo experimenta quando você corre

3. Perda de memória

Por mais consciente que um atleta esteja sobre a possibilidade desses episódios, não deixa de ser angustiante encontrar-se na situação de não se lembrar de alguns detalhes. Por exemplo, é comum não lembrar onde o carro ficou estacionado.

As falhas mentais durante a corrida surgem porque o corpo esgota as reservas de glicogênio, o polissacarídeo responsável por servir como combustível para o cérebro. Essa é uma das razões pelas quais sempre é recomendável consumir bebidas energéticas e alguns lanches durante treinamentos e competições.

4. Ataques de tosse e rinite por exercício

A tosse persistente pode se apresentar após percorrer distâncias superiores a 10 quilômetros. Tem sua origem nos espasmos que ocorrem na musculatura que envolve os pulmões.

No entanto, se as broncoconstrições aparecem no final do exercício, a rinite acaba incomodando muito mais. Isso acontece porque os líquidos que escorrem pelas narinas aparecem no meio das corridas.

O frio e o ar seco estão associados a esses casos. No entanto, o nariz escorre também devido à presença de alérgenos no ar, como o pó ou o pólen abundante durante a primavera.

5. Aumento das frequências respiratória e cardíaca

É um dos efeitos mais comuns e mais conhecidos que ocorrem com o seu corpo quando você corre. A causa é simples: os músculos precisam de mais oxigênio para poder responder à demanda a qual estão sendo submetidos. Portanto, os pulmões ventilam até 40% mais alvéolos.

As consequências de passar um tempo correndo são episódios que, na maioria dos casos, são classificados como normais

Ao mesmo tempo, o coração necessariamente deve bater mais rápido para distribuir eficientemente todo o oxigênio e os nutrientes requeridos pelos tecidos musculares. Em média, as batidas dobram. Podem ir de 70 a 150 por minuto.

6. Queima de calorias

Não demora muito para que o corpo comece a consumir calorias. Após 90 segundos correndo, essas unidades de energia serão queimadas. Esse é um bom motivo para correr. Apesar dos possíveis desconfortos que comentamos anteriormente, trata-se de um dos exercícios mais saudáveis ​​e recomendados.

  • Geiringer, S. R. (1995). The biomechanics of running. Journal of Back and Musculoskeletal Rehabilitation5(4), 273–279. https://doi.org/10.3233/BMR-1995-5404
  • Winter, B., Breitenstein, C., Mooren, F. C., Voelker, K., Fobker, M., Lechtermann, A., … Knecht, S. (2007). High impact running improves learning. Neurobiology of Learning and Memory87(4), 597–609. https://doi.org/10.1016/j.nlm.2006.11.003