Devemos nos preocupar com o controle do peso corporal?

· 20 de março de 2019
Embora seja verdade que devemos manter um peso mais ou menos normal, fazer cada ação do dia pensando sobre o peso ou em como controlá-lo pode ser contraproducente

O controle do peso não deve se transformar em uma obsessão que interfira em todos os aspectos da vida de uma pessoa. Privar o corpo de calorias para emagrecer pode fazer com que ele use os músculos como combustível e levar a outros problemas. Saiba mais a seguir.

A obsessão com o controle do peso, um perigo

Quando os nutrientes necessários para compensar o esforço físico envolvido em um treino não são fornecidos, o atleta arrisca sua saúde.

Aumentar a rotina de exercícios sem fornecer as calorias que o corpo necessita para atender à demanda física afeta principalmente os músculos, que são consumidos pelo corpo para garantir a energia. A longo prazo, isso afetará o desempenho esportivo.

A obsessão com o peso, um perigo

Perder ou manter o controle do peso é uma questão de consciência. Alimentos saudáveis, fornecidos várias vezes ao dia, manterão o organismo ativo. Mesmo os carboidratos garantem ao atleta um maior desempenho, desde que consumidos em proporção ao esforço físico.

Treinamento, hidratação, alimentação e descanso

Para todos os esportistas, a regra é  a mesma: treinamento, hidratação, alimentação de qualidade e descanso.

Se algum desses fatores falhar, haverá queda no desempenho e também nas condições de saúde ideais. Devemos nos importar com o número na balança? A resposta é sim, desde que não sejam tomadas decisões que levem a desviar de algumas dessas normas.

Um treinamento rigoroso, acompanhado por uma alimentação saudável e completa, garantirá aos atletas um ótimo desempenho. E isso sem necessariamente cair na obsessão de emagrecer e perder peso.

As quantidades adequadas

O café da manhã nunca pode faltar. Ele deve ser rico em nutrientes e alimentos que fornecem energia, para enfrentar as exigências físicas da rotina esportiva. É necessário consumir alimentos que fornecem energia em todas as refeições.

Os lanches devem ajudar a manter níveis adequados de glicose no sangue e mesmo o jantar deve reabastecer os macronutrientes gastos no dia para reconstruir as estruturas danificadas.

Carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, minerais, fibras e água, ingeridos em quantidades adequadas, fornecerão os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

Antes, durante e depois

Antes do treino, você deve comer para manter os níveis de glicose no sangue e fornecer nutrientes. Durante a atividade física. Também uma boa hidratação é essencial para evitar a redução da glicose no sangue, recarregar o glicogênio hepático e acelerar a recuperação.

A ingestão de líquidos após o treinamento também é fundamental, para evitar o catabolismo e garantir outros processos.

Reidratação

Reidratação

No final de um período de exercícios, uma reidratação deve ser feita para recuperar o líquido perdido e as reservas de glicogênio muscular. A água é o aliado ideal para isso. Da mesma forma, sucos ou bebidas energéticas podem ser ingeridos.

Mastigue e se hidrate corretamente

Devemos prestar atenção no peso? Se essas recomendações forem levadas em consideração, o peso não será mais motivo de preocupação: uma boa educação nutricional é necessária. Outros aspectos prioritários são a correta mastigação e reposição de glicogênio após o treinamento.

A qualidade e a densidade nutricional dos alimentos evitarão deficiências derivadas da falta de micronutrientes. E isso poderia colocar órgãos importantes seriamente em risco.

Sem besteiras, guloseimas ou refrigerantes

É imprescindível reduzir ao mínimo, ou eliminar completamente, as besteiras, refrigerantes e doces; eles podem ser substituídos por frutas, legumes, sementes e peixes. O fast food rico em gordura não é conveniente durante um período de treinamento; ele tem uma baixa contribuição de nutrientes e calorias em excesso.

O sono reparador

O sono reparador

Se não houver um bom descanso, você pode até treinar mais, mas vai diminuir o seu desempenho, porque a recuperação adequada do organismo não acontecerá. O atleta frequentemente excede as horas de treinamento e não presta atenção à recuperação.

O bom descanso, a macronutrição e a micronutrição celular ajudarão a recuperar e aumentar o bem-estar corporal.

O importante é evitar atingir níveis de estresse associados à demanda por energia imediata; pois o corpo responde liberando uma grande quantidade de adrenalina e noradrenalina e isso aumenta o fluxo sanguíneo para os músculos e libera mais glicose no sangue.

Além disso, também aumenta a frequência cardíaca para bombear o sangue mais rapidamente, dilata as pupilas e inibe a digestão. Todos processos problemáticos para o bem estar.

Em resumo, é importante prestar atenção e exercer um controle sobre o peso, mas para garantir que ele seja consistente com as características pessoais. O resto uma alimentação saudável, exercícios, hidratação e um bom descanso irá garantir.