Saiba mais sobre o papel dos europeus na NBA

6 de dezembro de 2019
A melhor liga de basquete do mundo conta cada vez mais com a presença de jogadores europeus. No artigo a seguir contamos como essa chegada de jogadores do velho continente aconteceu.

Não há dúvida de que a NBA é a melhor liga de basquete do mundo. Desde a sua criação, essa competição americana é composta por jogadores estrangeiros. No entanto, ao longo dos anos, cada vez mais europeus têm estado entre as principais figuras do basquete. Portanto, neste artigo abordaremos o papel dos europeus na NBA.

Por um tempo, a diferença entre o basquete da FIBA e o americano foi abismal. Por isso, a possibilidade de dar o salto significava uma utopia. No entanto, a história mostrou que essa transição foi realizada de maneira progressiva.

A década dos 80 foi a época em que mais clubes americanos começaram a impulsionar a busca por talentos europeus para suas franquias. A partir de então, o velho continente começou a ficar cheio de olheiros.

De fato, Georgi Gluchkov e Fernando Martín abriram caminho para jogadores como Dirk Nowitzki, Tony Parker e Pau Gasol.

Europeus na NBA: principais referências

Georgi  Glouchkov, o primeiro europeu da história na NBA

De nacionalidade iugoslava, Georgi Gluchkov foi o primeiro europeu na história a desembarcar na NBA. Aconteceu em 1985, e pelo Phoenix Suns. Infelizmente, o jogador de 25 anos não conseguiu estrear com vitória, apesar de deixar seu selo com 7 pontos e 7 rebotes contra o Atlanta Hawks.

Esse jogador, que atuava na posição de pivô, foi um dos mais dominantes no basquete europeu. Tinha uma média de 23 pontos e 19 rebotes na liga búlgara antes de disputar a NBA.

Esses números abriram as portas para que ele realizasse o sonho americano e alcançasse uma conquista única para o basquete iugoslavo. Passar para a NBA era considerado chegar à outra galáxia a nível esportivo.

Europeus na NBA: principais referências
Imagem: Diario AS.

Embora o primeiro europeu a jogar entre estrelas americanas tivesse começado a temporada de uma maneira promissora, a realidade foi que seu rendimento foi caindo. A trajetória de Georgi Glouchkov na NBA terminou no final dessa mesma temporada, para voltar ao basquete da FIBA.

Fernando Martín, o primeiro espanhol da história na NBA

Apesar de neste caso o desempenho também não ter sido o esperado, Fernando Martín foi o primeiro jogador espanhol da história a jogar na NBA, precisamente no Portland Trail Blazers.

O pivô de 2,05 de altura teve o privilégio de abrir a porta da NBA para jogadores espanhóis como Pau e Marc Gasol, Rudy Fernández e José Calderón. Mais especificamente, o espanhol estreou contra o Seattle Supersonics, em 31 de outubro de 1986.

Fernando Martín, o primeiro espanhol da história na NBA
Imagem: El Español.

O ex-jogador madrilenho do Estudiantes e do Real Madrid chegou à NBA em 1986. Lamentavelmente, Fernando Martín morreu em um acidente de trânsito aos 27 anos. Na época, foi uma morte que comoveu toda a sua geração.

Petrovic e Divac, as primeiras referências europeias na NBA

Quando o Portland Trail Blazers decidiu apostar em Drazen Petrovic em 1989, estavam decidindo por um jogador de 25 anos que era o mais proeminente no basquete europeu.

No entanto, o início do ala-armador iugoslavo não foi simples na liga mais exigente do mundo. Seus primeiros anos foram repletos de tempo no banco de reservas.

Petrovic e Divac, as primeiras referências europeias na NBA

Felizmente, depois de dois anos como reserva, Petrovic decidiu deixar Portland rumo à Nova Jersey, onde o gênio de Sibenik, Croácia, vestiu a camisa do Nets, um time no qual pôde ser titular e demonstrar todo o seu talento, até se tornar a estrela e a referência da equipe.

De maneira inexplicável, um acidente de trânsito em 7 de junho de 1993 terminou a vida de um dos jogadores mais admirados de todos os tempos.

Por outro lado, a história do iugoslavo Vlade Divac é uma das de maior sucesso do basquete europeu.

De fato, o ex-jogador do Sacramento Kings é um dos únicos sete jogadores na história da NBA que alcançou uma marca de pelo menos 13.000 pontos, 9.000 rebotes, 3.000 assistências e 1.500 bloqueios. Um marco que ele compartilha com outros jogadores, como Kevin Garnett, Tim Duncan e Pau Gasol.

A história do iugoslavo Vlade Divac é uma das de maior sucesso do basquete europeu
Imagem: piratasdelbasket.net

O papel dos europeus hoje

Atualmente, os jogadores europeus são altamente respeitados na NBA. De fato, um total de 59 jogadores desse continente jogam na NBA este ano. Tal presença teve início com a chegada do primeiro europeu da história na NBA em 1985, Georgi Glouchkov.

A verdade é que o basquete da FIBA ​​está se tornando cada vez mais profissional e a diferença entre o basquete europeu e o americano é cada vez menor. De fato, o caso do promissor Luka Doncic é um exemplo de como o mundo do basquete está mudando.

Como você pode ver, o papel dos europeus na NBA não tem sido um caminho de rosas. No entanto, graças ao papel de jogadores internacionais como Toni Parker, Pau Gasol e Ricky Rubio, a Europa atualmente conta com excelentes representantes do basquete europeu.

  • Price, J., & Wolfers, J. (2010). Racial discrimination among NBA referees. Quarterly Journal of Economics, 125(4), 1859–1887. https://doi.org/10.1162/qjec.2010.125.4.1859