Gordura localizada: como eliminá-la

17 de fevereiro de 2020
A gordura localizada é a mais resistente, aquela que parece ter predileção por certas áreas do corpo e que não desaparece com os exercícios que praticamos. Vamos descobrir como eliminá-la.

Muitos de nós já ouvimos falar sobre como eliminar a gordura localizada. Para fazer isso, supostamente devemos fazer muitas repetições do mesmo exercício e focar em uma área específica do corpo. No entanto, isso não passa de um mito.

O que entendemos por reduzir a gordura localizada?

Vamos voltar ao mito que mencionamos anteriormente. Muitas pessoas pensam que o corpo remove gordura de áreas específicas exercitando os músculos daquela região. Mas a realidade é bem diferente.

Para atingir o objetivo da perda de gordura localizada, precisamos nos concentrar em movimentos e exercícios multiarticulares que exigem níveis muito altos de recrutamento muscularEste último aumentará o nosso gasto energético, o que nos beneficiará quando se trata de perder mais gordura.

Importância do fator genético para perder gordura localizada

Existem vários fatores que determinarão as nossas chances de eliminar essa gordura localizada. Primeiro, é importante prestar atenção à genética.

Pessoas com um corpo em forma de pera têm uma maior tendência a armazenar gordura nos quadris e coxas. Enquanto isso, uma pessoa com um corpo em formato de maçã tem tendência a armazenar gordura no tronco e na região abdominal.

Portanto, podemos afirmar que a distribuição de peso e gordura depende de vários fatores, sendo um deles a constituição genética de cada pessoa. Dessa forma, cada pessoa ganhar e perde peso mas facilmente em diferentes partes do corpo, apesar de querer se concentrar em uma área específica.

Importância do fator genético para perder gordura localizada

5 dicas para promover a perda de gordura localizada

Para atingir a meta de perder esse excesso de gordura localizada, precisamos fazer com que o nosso corpo recorra a reservas de gordura como energia.

Para fazer isso, como mencionamos anteriormente, devemos esquecer os exercícios específicos e focar nos multiarticulares. Você pode até mesmo abandonar os exercícios abdominais. A única coisa que eles farão é desenvolver a musculatura. Eles não queimarão gordura!

Nesse sentido, é essencial ter uma organização correta tanto em relação à dieta quanto à atividade física. Siga estas dicas que detalharemos abaixo e você estará mais perto de alcançar o seu objetivo.

1. Realize exercícios multiarticulares

Como você viu, destacamos a conveniência dos exercícios multiarticulares quando se trata de eliminar a gordura localizada.

Se quisermos alcançar o nosso objetivo, precisamos complementar o trabalho aeróbico com exercícios multiarticulares, como agachamentos, flexões ou qualquer exercício que realizamos com o nosso próprio peso corporal.

A ginástica, que está tão na moda nos últimos tempos, é uma excelente alternativa. Ela nos ajudará a aumentar ainda mais o gasto calórico para eliminar a gordura localizada nas áreas mais complexas.

2. Realize exercícios aeróbicos

Realize esportes e atividades que envolvam um alto gasto calórico, como corrida, salto, etc. Esse tipo de exercício faz com que o nosso corpo tenha que usar a reserva de gordura. Para que essas atividades que mencionamos sejam eficazes para alcançar o objetivo, precisamos executá-las por 30 a 40 minutos.

Com isso, o corpo esgotará as primeiras reservas – carboidratos – e fará com que o corpo não tenha escolha a não ser usar essas gorduras concentradas e, assim, se livrar delas.

Realize exercícios aeróbicos

3. Treinamento HIIT

Já falamos em ocasiões anteriores dos benefícios do treinamento intervalado de alta intensidade. Ele não apenas queima uma grande quantidade de energia, mas também permite que o corpo continue queimando depois que o exercício termina.

O HIIT é a chave para queimar as gorduras acumuladas. Quando terminarmos a sessão, o organismo continua precisando de energia, e nesse momento ele a procurará nas áreas de gordura acumulada.

4. Dieta hipocalórica

Como todos sabemos, o equilíbrio entre dieta e atividade física é fundamental. A dieta deve ser controlada, planejada e organizada para ter uma menor ingestão de calorias do que o nosso corpo exige. Será importante reduzir o consumo de carboidratos, bem como aumentar gradualmente a ingestão de fibras e proteínas.

5. Ajuda extra

Tratamentos alternativos, como drenagem linfática, cremes que estimulam a circulação sanguínea ou tratamentos médicos, como mesoterapia, podem ser úteis em casos mais complexos de gordura localizada, maspor si só, não nos ajudarão. Consulte um profissional médico antes de escolher qualquer uma dessas alternativas.

Com todas essas informações, você não precisa de mais nada. Permaneça focado nos exercícios e na alimentação saudável e o seu objetivo de perder gordura localizada estará cada vez mais próximo. Consiga o corpo que você deseja com vontade e perseverança!

  • Ramirex-Campillo; R., Andrade; D., Campos-Jara; C., Henriquez-Olguin; C., Alvarez-Lepin; C., & Izquierdo, M. 2013, August. Regional Fat Changes Induced by Localized Muscle Endurance Resistance Training. Journal of Strength and Conditioning Research, 27(8), 2219-2224.
  • Schoenfeld, B., & Dawes, J. (2009, December). High-Intensity Interval Training: Applications for General Fitness Training. Strength and Conditioning Journal, 31 (6), 44-46.
  • Smith, D., & Fiddler, R. (2012). Clients With Nutritional and Metabolic Concerns. In J. Coburn, & M. Malek, NSCA’s Essentials of Personal Training (2nd ed., pp. 489-519). Champaign, IL: Human Kinetics.