Alimentação adequada para um corpo forte

25 de fevereiro de 2019
A alimentação de um atleta é responsável por 70% dos seus resultados, e visto que a força é proporcional à massa e potência, o mais lógico é monitorar nossas fontes de energia para maximizar os resultados

Ter um corpo saudável, tonificado e forte passa pela manutenção de uma alimentação adequada. Na verdade, a dieta deve mudar dependendo da atividade esportiva que praticamos. Não é a mesma coisa praticar luta livre ou natação; porém há alguns princípios básicos que podem ser aplicados.

Dietas esportivas e constituição física

Os profissionais do esporte devem ter força e agilidade física, em quase todas as modalidades. Principalmente naquelas onde o impacto está presente, os profissionais precisam ter um bom condicionamento físico. Devemos olhar para o planejamento alimentar para lidar com essas demandas.

Em geral, os atletas fazem de cinco a seis refeições, distribuídas de acordo com a sua atividade física. Também é importante planejar a alimentação considerando nossa constituição física e o funcionamento do corpo.

Para uma alimentação adequada o ideal é que as refeições mais pesadas sejam feitas entre a manhã e o meio-dia, diminuindo a ingestão alimentar durante a noite. Desta forma, nosso corpo pode processar esses nutrientes ao longo do dia.

Ampulheta na frente de uma barriga

Tudo isso que vemos faz mais sentido para alguém que já atingiu um certo patamar de resultados. No caso das pessoas magras, o melhor a fazer é adicionar alguns carboidratos, mesmo no jantar. O tipo de dieta vai depender do tipo de metabolismo que temos.

Muitas proteínas e carboidratos controlados

Quando as pessoas precisam emagrecer, a primeira coisa que é controlada no planejamento alimentar são os carboidratos. Porém, isso é bom para alguém que queira perder alguns quilos extras, mas não para aqueles que queiram ganhar força.

Os carboidratos são alimentos que podem promover o armazenamento de gorduras mais facilmente. No entanto, isso não significa que macarrão, pão ou arroz não tenham mais um papel fundamental na nossa dieta. A proporção deles, embora sempre controlada, geralmente é maior quando se trata de desenvolver força.

O que um organismo forte deve focar é a obtenção de proteínas. Podemos ver isso nas dietas de quase todos os tipos de atletas: nunca faltam shakes, clara de ovo e carnes.

Uma referência: a dieta no halterofilismo

Para aqueles que não sabem o que é o halterofilismo, trata-se de uma modalidade de levantamento de pesos. Este tipo de atleta precisa usar pelo menos 50% de sua capacidade máxima de força durante todo o treino. Isso é obviamente acompanhado por uma alta demanda energética.

Os praticantes de halterofilismo seguem o seguinte padrão dietético: 40% de carboidratos, 30% de gordura e 30% de proteínas. É notório que os carboidratos são a principal fonte de energia para a força. Além disso, é importante destacar o papel de destaque do consumo de gordura, semelhante à carga proteica.

Casal diante de fontes de proteína como ovos, carne e queijo

Essas dicas específicas são destinadas para as pessoas que têm uma maior demanda em termos de desenvolvimento físico. Em suma, esta seria a dieta adequada para levantar pesos e desenvolver massa. Se nossas necessidades forem menores, então devemos diminuir as gorduras e favorecer as proteínas.

Alimentação adequada para o desenvolvimento da força corporal

  • Ovos: seu alto teor de albumina os torna um dos alimentos recomendados, e ainda possuem um alto teor de proteína. Comer gemas em excesso não é recomendado, porém é possível ingerir claras de ovo em uma boa quantidade. Elas têm 88% de água.
  • Bananas: estas frutas possuem carboidratos, potássio, vitamina C e fibras. Por isso, é altamente recomendada por instrutores para aumentar a massa muscular.
  • Carnes vermelhas: esta é a maior fonte de proteína animal, embora seu consumo em grande quantidade não seja recomendado. Sua maior vantagem está na alta concentração de vitamina B12.
  • Espinafre: é um dos vegetais mais valorizados. Apesar de ser um vegetal, possui alto teor de fibras, ferro, magnésio e fosfatos. Além disso, sua contribuição para o sistema imunológico também é notória.

Em resumo, a alimentação adequada para um corpo forte depende do que cada organismo precisa. É fundamental entender fatores tais como nosso nível de atividade física, metabolismo e constituição física. Assim, com base nesse critério, estruturaremos o planejamento alimentar correto.

de Oliveira, J. C., & da Silva Rodrigues, A. M. (2007). Fatores intervenientes no ganho da massa muscular.