A importância do trabalho de força para a corrida

9 de dezembro de 2019
O trabalho de força é um dos fatores mais importantes para qualquer modalidade esportiva. No entanto, em alguns esportes, como no caso da corrida, ele ganha ainda mais relevância.

A força é uma das qualidades físicas que mais influenciam em qualquer disciplina esportiva. No entanto, em algumas delas o seu treinamento não recebe a devida importância. Por isso hoje vamos descobrir a importância do trabalho de força para a corrida, bem como os benefícios que ele oferece.

Por que a força é importante para a corrida?

Quando praticamos a corrida ou nos preparamos para qualquer prova de média ou longa distância, o treinamento de resistência geralmente tem mais peso do que o de força. No entanto, precisamos parar para analisar esse ponto.

A resistência de que estamos falando geralmente depende diretamente da aplicação da força por unidade de tempo.

Ou seja, se formos capazes de aplicar uma maior quantidade de força por unidade de tempo em cada apoio que usamos na corrida, seremos capazes de gerar mais força em cada passada sem aumentar o esforço cardiovascular. Assim, seremos mais eficientes e resistentes ao mesmo esforço.

Portanto, se tivermos como objetivo progredir em uma modalidade como a corrida, na qual a resistência é o fator diferencial, o treinamento de força nos permitirá progredir e nos ajudará a alcançar os objetivos que estabelecermos.

Benefícios do trabalho de força para a corrida

Assim como indicamos anteriormente, o trabalho de força para a corrida nos permitirá progredir em nosso treinamento e, ao mesmo tempo, alcançar uma série de benefícios que veremos a seguir:

  • Aumento da resistência e diminuição da fadiga. Por sermos mais eficientes, vamos melhorar a nossa resistência e reduzir a fadiga, tanto central quanto periférica. Ao mesmo tempo, o trabalho de aprimoramento do core nos permitirá obter esta eficiência mencionada acima, ao mantermos uma postura adequada durante a competição ou treinamento.
  • Melhora da velocidade na corrida. O treinamento de força adequado pode se tornar um grande passo para melhorar e aumentar o ritmo de corrida. Além disso, tem a vantagem de ser um tipo de treinamento muito recompensador, pois notamos os resultados rapidamente.
A importância do trabalho de força para a corrida

  • Reduz o risco de lesões. Para reduzir o risco de sofrer qualquer tipo de lesão, será essencial fortalecer a área do core (abdômen e lombar), bem como a parte inferior do corpo (quadríceps, glúteos e isquiotibiais, principalmente). Esses últimos vão nos permitir manter um melhor controle postural durante a corrida e minimizar certos desconfortos lombares que podem surgir como resultado dessa prática.
  • Ajudará a perder ou manter o nosso peso corporal. Quando treinamos a força, o ganho muscular que ocorre causa a estimulação do nosso metabolismo e, assim, a queima de calorias aumenta.

Como deve ser o treinamento de força para a corrida?

Se fizermos um programa de treinamento de força muscular adequado e bem programado, podemos desenvolver a massa muscular apropriada e aumentar a potência muscular. Isso está intimamente relacionado ao desenvolvimento das fibras musculares, o que permitirá que as nossas respostas nervosas sejam ideais.

Para que esse trabalho de fortalecimento muscular para a corrida seja adequado, devemos respeitar os princípios do treinamento, tais como o da progressão.

Tipos de exercício para trabalhar a força para a corrida

Podemos encontrar uma infinidade de métodos para trabalhar a força, mas vamos nos concentrar naqueles que estão intimamente relacionados aos objetivos específicos que queremos alcançar nesta modalidade. A seguir, vamos mostrar quatro tipos de treinamento que nos ajudarão a trabalhar a força específica para a corrida.

  • Isométricos: os exercícios isométricos são um tipo de exercício de força no qual tanto a posição muscular quanto o ângulo não variam ao longo da execução. Portanto, são exercícios com um caráter estático, mas que, ao mesmo tempo, envolvem um esforço máximo. A sua execução será mantida até que seja impossível manter a posição por causa da fadiga. Com este tipo de exercício, podemos fazer exercícios não muito intensos, mas prolongados no tempo. Para os praticantes da corrida, vamos focar nos exercícios isométricos para as costas, abdômen e pernas.
Agachamento na parede

A importância do trabalho de força para a corrida

  • Exercícios inclinados: a execução de séries de exercícios inclinados ajudará a trabalhar a capacidade e a força aeróbica do praticante. Nesse tipo de exercício, vamos trabalhar a força da parte inferior do corpo em grande medida. No entanto, devemos levar em consideração o tipo de inclinação, pois, se ela for muito pronunciada, podemos prejudicar a região lombar ao interferir na posição correta do corpo.
  • Exercícios na academia: devemos ter muito cuidado com os exercícios nos aparelhos da academia. Temos que nos concentrar mais na prevenção de lesões ou no aprimoramento da técnica do que no ganho de volume muscular, pois isso faria com que fôssemos menos resistentes e mais lentos. Assim, bastam algumas sessões semanais de trabalho na academia para trabalhar o componente de força muscular.
Menina fazendo leg press

Conclusões sobre o trabalho de força

Como podemos ver, a força é essencial para uma boa preparação de qualquer atleta. Trabalhá-la nos permitirá desenvolver bastante a principal qualidade física que influencia nesta modalidade: a resistência.

Portanto, podemos afirmar que, se você trabalhar a força especificamente, você se tornará um corredor mais completo e resistente. Então, o que você está esperando para iniciar o seu treino de força para a corrida?

  • Berryman, N., Mujika, I., Arvisais, D., Roubeix, M., Binet, C., & Bosquet, L. (2018). Strength training for middle-and long-distance performance: a meta-analysis. International journal of sports physiology and performance, 13(1), 57-64.
  • Blagrove, R. C., Howatson, G., & Hayes, P. R. (2017). Effects of Strength Training on the Physiological Determinants of Middle-and Long-Distance Running Performance: A Systematic Review. Sports Medicine, 1-33.