Dor nas costas: como identificá-la e preveni-la

27 de janeiro de 2020
A dor nas costas pode ter várias causas, além de diferentes graus de intensidade. Em determinados casos, consultar um médico é extremamente necessário.

A dor nas costas é um problema bastante frequente e incômodo. Quando surge, é essencial determinar qual é o tipo de dor e depois tratá-la. Felizmente, a maioria dos casos requer apenas soluções e tratamentos simples.

Embora seja geralmente uma condição benigna, você deve consultar um médico caso se a dor persistir por mais de seis semanas. Você também deve prestar atenção na sua postura em geral. A cirurgia raramente é necessária para tratar uma dor nas costas.

Identificando a dor nas costas

Você pode notar que algo está errado quando a dor piora ao caminhar, ficar em pé ou inclinar-se, e melhora na hora de dormir. Se após seis semanas a dor não melhorar, é aconselhável procurar um especialista.

Antes de seis semanas, a dor nas costas é considerada aguda. A dor subaguda dura de seis semanas a três meses. Qualquer dor que se estende além de três meses é crônica e requer tratamentos mais sérios. Por último, se a dor aguda se repete em intervalos de três meses, é chamada de recorrente.

Quando você deve consultar um médico

Embora nem sempre seja o caso, a dor nas costas pode indicar problemas mais graves quando a acompanhadas de outros sintomas como febre ou problemas na vesícula biliar ou no intestino. Se você sentir dor após uma batida nas costas ou uma queda, um check-up será ainda mais necessário.

Além disso, você também deve monitorar a dor intensa nas costas que não melhora com o descanso. Se você sentir formigamento e fraqueza em uma ou ambas as pernas, tome cuidado especial.

Da mesma forma, se o formigamento ou a fraqueza se estendem para além do joelho em ambas as pernas ou você sofre uma perda de peso, procure auxílio médico imediatamente.

Se você tem 50 anos ou mais e sente dor nas costas, ou se você tem um histórico familiar de osteoporose ou câncer, também deve procurar um médico. Se você usa drogas, ou ingere álcool ou esteroides, a dor também pode indicar um problema.

Identificando a dor nas costas

Lesões e pressão

As lesões na coluna vertebral ou a degeneração óssea são possíveis causas da dor nas costas. Se você levanta objetos pesados ​​com frequência ou faz movimentos bruscos repetidamente, impõe pressão sobre os músculos das costas e os ligamentos da coluna vertebral. Isso pode causar espasmos musculares dolorosos.

  • A osteoartrite é outra condição que pode afetar a região lombar. Essa patologia pode até reduzir o espaço ao redor da medula espinhal, que é uma condição conhecida como estenose espinhal.
  • A escoliose, ou curvatura na coluna vertebral, também causa dor nas costas, especialmente para pessoas de meia idade ou mais velhas.
  • A osteoporose, que causa fraturas por compressão quando os ossos se tornam quebradiços e porosos, também pode ser a causa de desconfortos.
  • Embora nem sempre causem dor, hérnias ou inchaços no material macio dos discos também podem gerar dor. Eles exercem pressão sobre os nervos e, por serem assintomáticos, geralmente são descobertos acidentalmente ao realizar um raio-x da coluna.

Fatores de risco

Os fatores de risco começam a aparecer a partir dos 30 anos de idade. Se você não costuma praticar exercícios, os músculos enfraquecem e o abdômen aumenta, o que pode causar desconforto.

Por outro lado, posturas inadequadas ao sentar ou ao levantar objetos pesados ​​também podem causar dor. Um fato curioso é que as pessoas com depressão ou ansiedade geralmente sofrem mais dor.

Da mesma forma, outros tipos de artrite e alguns tipos câncer também influenciam. O tabagismo, por sua vez, promove a perda de nutrientes nos discos das costas, já que reduz o fluxo sanguíneo para a parte inferior da coluna.

Prevenindo a dor nas costas

É essencial estar em forma e manter uma postura corporal adequada para prevenir a dor nas costas. O exercício é a melhor forma de prevenção, pois fortalece os músculos e melhora a resistência das costas.

É essencial estar em forma e manter uma postura corporal adequada para prevenir a dor nas costas

Realizar atividades aeróbicas de baixo impacto, como caminhar ou nadar, é a solução ideal. Da mesma forma, exercícios que fortalecem os músculos do abdômen e das costas mantêm o core definido, o que ajuda a manter uma boa postura. Manter seu corpo reto reduzirá o estresse na região lombar.

Além disso, sentar com as costas retas e com um bom apoio para as costas e os braços também é crucial. Colocar almofadas para a região lombar ajuda muito, pois permitem manter a curvatura normal. Adicionalmente, manter os joelhos e quadris no mesmo nível irá melhorar sua postura.

Por último, lembre-se de que quando você precisar levantar algo pesado, deverá manter as costas retas, flexionar os joelhos e deixar que as pernas e os braços realizem o esforço.

Se você tiver dores nas costas, identificar o tipo e tratá-la da maneira correta é essencial. Mesmo não sendo séria, essa condição não deve ser negligenciada, principalmente porque pode impactar de maneira negativa sua qualidade de vida.

  • José Luis Casals Sánchez; Ani Gasparyan; Francisco Martínez García; Álvaro Morcuende Campos; Fernando Mud Castelló; Sara Mud. Dolor de espalda. Sociedad Española de Médicos de Atención Primaria. Extraído de: https://www.semergen.es/resources/files/documentosConsenso/documento-consenso-dolor-espalda.pdf
  • C. García Fontecha. 2014. Dolor de espalda. Pediatría integral. Extraído de: https://www.pediatriaintegral.es/wp-content/uploads/2014/xviii07/01/413-424.pdf
  • Guía para prevención y alivio del dolor de espalda. Extraído de: https://tevapharma.es/docs/Guia-Dolor-Espalda.pdf