Tudo o que você precisa saber sobre as endorfinas

19 de dezembro de 2019
Um nível adequado de endorfinas é a chave para o bem-estar físico e mental. Qual a importância desse hormônio para a saúde?

Certamente você já ouviu falar sobre as endorfinas em mais de uma ocasião. Mas você realmente sabe o que elas são? A seguir, vamos ver tudo o que você precisa saber sobre esse assunto. Além disso, também vamos analisar o efeito que elas exercem sobre a nossa saúde e a sua importância para o organismo.

O que são as endorfinas?

De uma maneira muito simples, podemos começar dizendo que as endorfinas são um tipo de hormônioA sua fabricação depende do próprio organismo e elas são compostas por cadeias de proteínas. Essas cadeias estimulam determinadas áreas do cérebro que são responsáveis ​​pela sensação de prazer.

Qual é o seu papel no organismo?

As endorfinas também são chamadas de ‘hormônios da felicidade’. Isso ocorre porque elas estão intimamente relacionadas ao bem-estar e à sensação de prazer.

É por isso que vale a pena prestar uma atenção especial a elas. Caso contrário, será impossível nos sentirmos bem com nós mesmos. As principais funções que elas cumprem no organismo são as seguintes:

Tudo sobre as endorfinas

Relação entre o nível de endorfinas e o bem-estar

O nível de endorfinas varia de acordo com a pessoa e a situação pela qual ela estiver passando. A sua ausência ou escassez produz uma série de sintomas que podem ser imediatamente percebidos. Em termos gerais, pode-se dizer que a sua relação com o bem-estar é a seguinte:

Baixo nível de endorfinas

Um baixo nível de endorfinas está diretamente relacionado a problemas de saúde mental. Uma maneira de saber se o nosso nível está baixo é refletir sobre o que nos diverte e nos causa prazer. Se não temos essas sensações ao ir para uma festa, ao fazer sexo ou ao estar com a família, a falta de endorfinas pode ser a causa.

Se o corpo não secretar esse tipo de hormônio, surgem sensações como tristeza, melancolia ou depressão. Todos nós já sofremos com essas sensações em algum momento de nossas vidas. Os períodos de desânimo são normais e inevitáveis. No entanto, quando eles se tornam constantes, isso passa a ser um problema.

Um estado de tristeza prolongada pode levar à depressão. Sem dúvida, esse tipo de condição requer a intervenção de um profissional para fazer com ela desapareça ou pelo menos seja atenuada.

Como aumentar o nível desse hormônio?

Se você se identificou com as situações descritas acima, você pode estar com baixos níveis desse tipo de hormônio. Mas não há motivo para se alarmar, o primeiro passo sempre é identificar o problema. Feito isso, para te ajudar, vamos mostrar quais são os próximos passos que você pode seguir:

  • Alimentação saudável: a nutrição é um pilar fundamental do bem-estar. Se comermos alimentos de baixa qualidade e em quantidades excessivas, isso acabará afetando a nossa saúde. Nesse caso, os suplementos alimentares podem ser seus grandes aliados. Porém, eles sempre devem ser consumidos sob a supervisão de um profissional.
Tudo sobre as endorfinas

  • Evite situações de estresseàs vezes, não percebemos como vivemos imersos em situações de estresse. Trabalho, estudos ou conflitos familiares são algumas das principais causas. Tudo isso impede que as endorfinas se desenvolvam normalmente. É por esse motivo que você deve evitar o estresse o máximo possível e procurar por momentos de relaxamento.
  • Pratique esportes: o exercício vai te ajudar a se esquecer dos problemas e liberar tensões. Além disso, o esporte também traz vários benefícios para a saúde.
  • Faça o que gostar: sim, é simples assim. Fique com os amigos, faça planos com o seu parceiro e a sua família e faça todas as atividades que te fazem feliz. Essa é a melhor maneira de liberar endorfinas e de nos sentirmos bem com nós mesmos.

Finalmente, é sempre aconselhável procurar a ajuda de um profissional. Fazer terapia ou consultar um psicólogo periodicamente é mais comum do que imaginamos.

Assim, você não precisa se sentir fraco ou envergonhado por recorrer à ajuda de um profissional, muito menos esconder esse fato. Se os problemas forem muito profundos ou a tristeza for uma sensação recorrente, é recomendável que você faça isso.

  • Bisquerra, R. (2000). Educación emocional y bienestar. Educación Emocional y Bienestar.
  • Cunha, G. S., Ribeiro, J. L., & Oliveira, A. R. (2008). Níveis de beta-endorfina em resposta ao exercício e no sobretreinamento. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia52(4), 589–598. https://doi.org/10.1590/s0004-27302008000400004
  • Werneck, F. Z., Filho, M. G. B., & Ribeiro, L. C. S. (2005). Mecanismos de Melhoria do Humor após o Exercício: Revisitando a Hipótese das Endorfinas. Rev Bras Cienc e Mov13(2), 135–144. Retrieved from http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/634/645
  • Larrogoiti Alonso, R. J. (1984). Endorfinas y psiquiatría TT  – Endorphins and psychiatry. Rev. Hosp. Psiquiátr. La Habana25(1), 31–36. Retrieved from http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-33338