O que é o resveratrol e onde podemos encontrar essa substância?

· 28 de abril de 2019
Trata-se de um composto natural que é produzido em certos tipos de plantas e que podemos incluir facilmente na nossa alimentação. Isso porque ele traz vários benefícios e não há nenhuma contraindicação conhecida até o momento em relação ao seu consumo.

Nos últimos anos foram descobertas qualidades antioxidantes em componentes de algumas plantas ou alimentos. Esse é o caso do resveratrol, que é muito discutido ultimamente e está até mesmo sendo disponibilizado por laboratórios como suplemento.

Podemos encontrar o resveratrol no mercado em pílulas, drágeas, spray e creme para aplicação tópica. É um produto que está em pleno desenvolvimento.

O que são antioxidantes?

Graças ao processo de respiração, o organismo humano cumpre com precisão as suas funções vitais.  Nesse processo, porém, ele gera radicais livres. Trata-se dos elétrons do corpo que, como não agem em pares – daí o termo ‘livre’- prejudicam as células saudáveis.

As consequências da ação desses elétrons incluem doenças e envelhecimento. Isso está relacionado à conhecida oxidação das células. Entre os radicais livres mais conhecidos encontra-se o ácido hipocloroso, o superóxido e os radicais hidroxila e peroxila.

resveratrol contra envelhecimento

Existem moléculas contidas em substâncias de certos alimentos que impedem a oxidação e, consequentemente, os seus efeitos nocivos. Especialistas dizem que seu consumo afetaria diretamente um gene da longevidade latente em organismos animais.

São consideradas antioxidantes as seguintes substâncias:

  • As vitaminas A, C, E
  • O selênio e o zinco
  • O betacaroteno
  • A luteína
  • Os flavonoides e as antocianinas
  • O resveratrol
  • A Glutationa
  • A melatonina

Esses antioxidantes podem ser encontrados em muitos alimentos. No entanto, pode ser necessário consumi-los através de suplementos alimentares para atingir as doses diárias recomendadas. Esse é o caso do resveratrol.

Por que o resveratrol é um antioxidante?

O resveratrol contém os famosos polifenóis que absorvem os radicais livres, evitando o estresse oxidativo das células. Esse processo ocorre através da ação de elétrons e hidrogênio, que neutraliza os radicais.

A fitoalexina é uma substância com poderosa ação antimicrobiana. Ela é gerada em concentrações elevadas em certas plantas quando estas são submetidas a radiações nocivas, infecções bacterianas ou fúngicas.

Alguns dos polifenóis que o resveratrol possui são o proanthocyandins, antocianinas e flavonoides. A sua ação é equivalente à restrição calórica, que tem sido associada à longevidade.

A ação antioxidante do resveratrol

Diferentes estudos ainda tentam determinar com precisão a eficácia do resveratrol em nível médico. Entretanto, já se afirma que há inúmeros benefícios na saúde que o consumo de resveratrol oferece, tais como:

  • Efeito antienvelhecimento em geral.
  • Prevenção de doenças associadas à velhice, como Alzheimer e Parkinson, atuando sobre o acúmulo de proteínas maléficas nas células cerebrais.
  • Regula o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom.
  • Protege o sistema cardiovascular. Destaca-se como antiagregante plaquetário e vasodilatador.
  • Ao inibir a reprodução celular anormal, impede o aparecimento de câncer, especialmente câncer de mama e de próstata.
  • Recupera as lesões causadas por acidente vascular cerebral, também conhecido como AVC.
  • Ação anti-inflamatória em geral, que como resultado pode parar o curso de certas doenças.
  • Regula a produção de estrogênio nas mulheres.
  • Efeito de cura em doenças respiratórias neurodegenerativas, como EPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) e hepáticas.
  • Diminui a glicose no sangue e tem um impacto positivo no metabolismo, equivalente a seguir uma dieta hipocalórica.
  • Melhora a aparência e a juventude da pele e do cabelo.

Como pudemos ver nessa lista, algumas ações de resveratrol são preventivas, mas outras são de cura. Isso está relacionado a uma molécula revolucionária que implicaria em um impacto significativo sobre a saúde humana.

Qual é a quantidade de resveratrol que devemos consumir?

Dependendo de diferentes variáveis ​​e características pessoais, uma quantidade entre 250 e 1000 mg é recomendada durante três meses.

É permitido consumir até 3.000 mg por oito semanas. Sendo assim, essas quantidades só podem ser obtidas através da manipulação do resveratrol em uma farmácia. Não é recomendado o seu consumo contínuo.

Fontes naturais de resveratrol

Os extratos padronizados são muito bons e possuem altas concentrações da molécula. Também é possível obter resveratrol diretamente dos alimentos, mas em menor proporção e apenas como profilaxia para a saúde.

vinho e resveratrol

Entre os produtos naturais, o resveratrol é encontrado em uvas escuras e no vinho tinto, nas amoras e em quase todas as frutas vermelhas, no chocolate, no amendoim e outros frutos secos.

Quanto ao vinho tinto, algumas circunstâncias relacionadas aos cultivos afetam a quantidade de resveratrol que ele pode conter.

Precauções ao consumir resveratrol

Evite consumir resveratrol se você está ingerindo agentes antiplaquetários, anticoagulantes ou medicamentos para doenças do fígado. Nesses casos é necessário consultar um médico, que irá determinar quais são as medicações contraindicadas que não devem ser combinadas com essa substância.