Será que os suplementos realmente ajudam a render mais?

· 2 de março de 2019
Na grande maioria dos casos, os atletas não precisam de suplementos nem de ajudas extras. Isso porque a intensidade com que se realiza o exercício e o peso que conseguem levantar é suficiente para exercitar os músculos da forma que querem.

Em primeiro lugar, devemos saber que as ajudas ergogênicas, ou seja, aqueles suplementos para melhorar o desempenho esportivo e render mais, não nos servem de nada se não treinarmos de forma constante e com planejamento.

Os nossos músculos precisam de estímulos para se fortalecerem, com um simples suplemento não conseguiremos nada. Ele poderá, no entanto, colaborar para que um atleta possa render mais.

Um fator muito importante é a dieta, uma boa alimentação, juntamente com uma atividade física realizada de forma constante. Tudo isso nos proporcionará todos os suplementos naturais que precisamos.

No entanto, há casos especiais, como as pessoas que treinam todos os dias com muita intensidade, ou, simplesmente, os atletas que competem a nível profissional, que necessitam de algo além de uma dieta muito equilibrada. Isto é, de algum suplemento alimentar para completá-la e para render mais nos treinos.

Como saber se um suplemento me faz render mais?

Os suplementos alimentares têm como objetivo melhorar o desempenho das pessoas que praticam exercício. Essa melhoria pode consistir em otimizar a prática do esporte em si ou em melhorar os tempos e processos de recuperação do corpo. Isso faz com que, no dia seguinte, possamos estar no topo outra vez.

mulher fazendo transport

No entanto, existem muitas diferenças entre as marcas de produtos desse tipo que dizem que funcionam perfeitamente e aquelas que funcionam de verdade. Neste artigo vamos mostrar quais são e como descobri-las.

Para começar, você não tem que acreditar em tudo o que lê nos rótulos, já que muitos prometem resultados impossíveis de se alcançar, como músculos incríveis em menos de um mês de tratamento.

Por essa razão, você deve sempre entrar em contato com um bom nutricionista para te aconselhar bem sobre isso.

Eles sabem melhor do que ninguém a evidência científica que há por trás dos suplementos alimentares. Isso é muito importante já que a comprovação científica não garante o funcionamento do produto cem por cento, mas irá nos assegura o funcionamento na maioria das vezes.

Também há produtos ainda sem evidência científica que funcionam. Geralmente são os produtos que estão perto de obter evidência científica, ou produtos que funcionam pelo efeito placebo, isto é, que você acha que funciona e então você começa a treinar de uma maneira melhor e assim consegue mais resultados.

É importante ter um cuidado especial com esses produtos, uma vez que podem conter substâncias ilegais que podem te levar a ser eliminado de uma competição, ou é possível também que haja substâncias que oferecem risco para a sua saúde.

Problemas de saúde

Diferentes tipos de evidência científica

Existem diferentes tipos de evidência científica para os suplementos alimentares, que podem ser enquadrados nos seguintes quatro grupos:

Grupo 1: são aqueles produtos que têm uma comprovação acordada pela comunidade científica. Não há muitos produtos nesse grupo, algo surpreendente se considerarmos a oferta que há de suplementos no mercado. Os produtos podem variar de acordo com a organização que publica uma lista.

Grupo 2: foram realizados estudos sobre a sua eficácia, mas não são suficientes para alcançar um grau suficiente de evidência científica.

Grupo 3: são aqueles que têm uma eficácia limitada, comprovada em apenas alguns estudos, ou que simplesmente não têm comprovação nenhuma. Por isso, é melhor não tomar suplementos deste tipo.

Grupo 4: trata-se de substâncias proibidas, seja por colocar em risco a saúde do consumidor ou porque dão positivo em um controle antidrogas.

Em conclusão, existem suplementos alimentares que funcionam e ajudam um atleta a render mais, mas isso deve ter sido demonstrado pela comunidade científica. No entanto, com uma dieta adequada e treino constante, dificilmente eles serão necessários para fortalecer os seus músculos de atleta não profissional.

  • Hildebrandt, T., Harty, S., & Langenbucher, J. W. (2012). Fitness supplements as a gateway substance for anabolic-androgenic steroid use. Psychology of Addictive Behaviors, 26(4), 955.
  • Bransby, E. R., Hunter, J. W., Magee, H. E., Milligan, E. H. M., & Rodgers, T. S. (1944). Influence of Vitamin Supplements on Growth, Health, and Physical Fitness. British medical journal, 1(4332), 77.
  • Molinero, O., & Márquez, S. (2009). Use of nutritional supplements in sports: risks, knowledge, and behavioural-related factors. Nutrición Hospitalaria, 24(2).