Como a psicologia pode ajudá-lo a se recuperar de uma lesão?

16 de março de 2019
Um atleta que se lesiona tem consciência de que não voltará a ter a ação do esporte na sua vida tão cedo e, para um amador, isso significa perder momentos de lazer e relaxamento, o que resulta em uma menor qualidade de vida.

Uma lesão envolve muitas dificuldades para um atleta e também várias perdas. Se ele está lesionado, perde tempo e sacrifica o protagonismo e dinheiro. Portanto, é útil saber como a psicologia pode ajudá-lo a se recuperar de uma lesão.

Basta olhar para o rosto de alguém que sofreu uma lesão para entender os pensamentos negativos que invadem sua mente. Além da dor, o que machuca é o tempo perdido.

Para o profissional, no entanto, as perdas são maiores. Primeiro porque passar um tempo fora dos campos significa encurtar sua carreira. Além disso, deixará de receber dinheiro de prêmios ou participações e, finalmente, cederá destaque aos seus oponentes.

Quanto ao dinheiro, ambos saem perdendo. O amador pelos custos do tratamento e o profissional pelos jogos desperdiçados.

Existem vários passos a serem seguidos para que a psicologia possa ajudá-lo a se recuperar de uma lesão. A seguir, apresentamos uma explicação de cada um deles.

Mulher com lesão na perna

Como a psicologia pode ajudá-lo a se recuperar de uma lesão?

1. Assuma o fato de estar lesionado

Um erro muito comum atualmente é ver atletas que minimizam ou desconsideram diretamente suas lesões. Por exemplo, em vez de falar sobre “rompimentos”, costuma-se dizer que sofrem de uma “contratura muscular”.

Uma das razões pelas quais isso acontece é, em primeiro lugar, o ego: os atletas não gostam de demonstrar vulnerabilidade ​​ou fraqueza. Mostrar dor ou incapacidade de praticar seria inadmissível.

Além disso, não confessar o grau de uma lesão pode não ser útil tanto para os médicos como para os treinadores por não possibilitar um tratamento adequado. O que muitos não levam em conta é que se trata de uma faca de dois gumes: é mais provável que o tempo afastado aumente ainda mais.

Pessoa com lesão no pé

2. Organização

Logicamente, a primeira coisa que devemos fazer depois de uma lesão é consultar os médicos correspondentes. A partir daí, estabeleça um plano de ação que inclua datas claras e nítidas.

É de extrema importância que o atleta esteja ciente do que aconteceu em seu corpo. Ele deve conhecer perfeitamente os gatilhos deste fenômeno e quais condições são necessárias para a reabilitação.

Estabelecer datas para cada objetivo servirá para livrar a mente dos cálculos para antecipar o retorno e para se concentrar no que é importante: uma recuperação completa o mais rápido possível.

3. A recuperação é parte do treinamento

Há certas questões que um atleta deve saber de antemão. Para quem participa de competições, é praticamente impossível não sofrer dores e, inclusive, lesões.

Portanto, tanto os exercícios de recuperação quanto os dias obrigatórios de descanso devem ser vistos como o que são: mais uma parte da temporada esportiva.

No entanto, o objetivo é reduzi-los à sua expressão mínima. Qual é a receita para conseguir isso? Primeiro, tome medidas preventivas para evitá-los; segundo, mantenha o nível de comprometimento, concentração e motivação no período de recuperação.

4. Ajuda profissional para lidar com o processo

De fato, se estamos falando sobre como a psicologia pode ajudá-lo a se recuperar de uma lesão, não podemos omitir a relevância do profissional. Com algumas consultas, o atleta aprenderá a lidar com a ansiedade e a angústia de estar lesionado.

Além disso, você se sentirá seguro quando voltar à atividade. Isso é algo fundamental, já que as recaídas são frequentes e podem até se tornar um problema crônico para alguns atletas.

Algumas recomendações geralmente dadas para enfrentar uma reabilitação são:

  • Procure apoio e não se feche para lidar com o problema sozinho.
  • Pense positivo e visualize um retorno à atividade.
  • Relaxe ! É possível interpretar uma lesão como uma parada necessária e oportuna para fazer outros tipos de coisas. Você deve limpar sua mente e se manter ocupado.
Pessoa com lesão no braço

5. A psicologia como ferramenta preventiva

O estresse não afeta apenas nossa vida cotidiana, é também um fator central na geração de lesões no esporte. Como esses dois elementos estão relacionados?

Durante um torneio ou antes de compromissos importantes, os atletas acumulam tensão, nervosismo e ansiedade. Estes, como você já sabe, têm um impacto direto no funcionamento do organismo e dos músculos.

Portanto, a falta de relaxamento e a geração de hormônios como o cortisol e a adrenalina em horários inadequados podem ser a causa de uma lesão inoportuna.

Em suma, não é só que a psicologia pode ajudá-lo a se recuperar de uma lesão, ela é fundamental para que você consiga uma recuperação completa. Não se engane: abra sua mente e incorpore essas técnicas eficientes para que seus períodos de inatividade sejam reduzidos ao menor tempo possível.