Dicas para fazer alongamento

17 de junho de 2019
Muitas vezes ouvimos falar sobre a importância do alongamento após o exercício físico. No entanto, você sabe qual é a técnica correta e qual tipo de alongamento deve ser feito em cada caso?

Fazer alongamento melhora de forma notável o desempenho esportivo e o bem-estar geral de uma pessoa. Por isso, não hesite em colocar em prática essas dicas para fazer alongamento corretamente e aproveitar melhor seus treinos.

O alongamento é essencial para terminar a jornada esportiva, pois ajuda os músculos a liberar a tensão acumulada. Ao mesmo tempo, ele oxigena as fibras musculares, contribui para a sua flexibilidade e aumenta a mobilidade das articulações.

Por estas razões, o alongamento representa um passo importante na prevenção de lesões, bem como na preservação da saúde do seu corpo. Entende-se, então, que é significativo fazer o alongamento corretamente e com a frequência necessária.

Para aproveitá-lo ao máximo, preste atenção a esta série de dicas que vão te ajudar a fazer alongamento de uma forma adequada e segura.

Dicas para fazer alongamento

1. Há mais de uma maneira de se alongar

Assim como há muitas maneiras de fazer cardio ou musculação, também há diferentes maneiras de fazer alongamento. Por isso, é importante saber como aplicar as diferentes técnicas de alongamento de acordo com a ocasião.

O alongamento dinâmico consiste em fazer movimentos ativos que ajudam os músculos a aumentar a amplitude de movimento.

Os exercícios são dinâmicos para que os músculos se aqueçam. Apesar disso, eles não devem ser confundidos com o aquecimento; pelo contrário, o alongamento dinâmico é apenas parte dos exercícios de aquecimento.

Este tipo de alongamento é ideal quando você precisa fazer exercícios que envolvam a flexão de determinadas articulações, tais como agachamentos. Desta forma, mover os músculos ativamente é uma maneira de fazer alongamento que é funcional para outros exercícios.

Por outro lado, o alongamento estático é conveniente ao final de um treino árduo, uma vez que ele consiste em alongar os músculos apenas até onde a amplitude de movimento permitir.

Alongamento dinâmico, estático ou balístico

Estes exercícios são executados mantendo a posição de alongamento durante, pelo menos, trinta segundos. Assim, um melhor fluxo sanguíneo é permitido e a tensão das articulações, tendões e músculos é liberada.

Finalmente, há o alongamento balístico, que é feito usando o impulso dos membros para alongá-los além da sua amplitude normal de movimento. Os exercícios geralmente são bruscos ou com um pouco de força, para forçar o alongamento.

É aconselhável, e até mesmo necessário, que você use o tipo de alongamento apropriado para cada situação. Caso contrário, você corre o risco de se machucar ou se lesionar.

2. Não fique tenso

Durante o exercício a contração dos músculos é um fator importante. No entanto, no alongamento, em geral, os músculos não devem ser contraídos.

Tenha em mente que o objetivo é aumentar a amplitude de movimento e alongar o músculo. Se ele estiver tenso, é muito provável que o alongamento seja doloroso e, além disso, difícil de fazer.

Dessa forma, ao fazer alongamento, mantenha o corpo relaxado, porém firme. Ao mesmo tempo, respire de forma estável para que, dessa forma, o oxigênio se espalhe pelo corpo e permita um alongamento mais confortável.

3. Evite saltar

No início, os exercícios de alongamento podem ser complicados de fazer. Para diminuir a pequena pressão do alongamento sobre os músculos e tendões, algumas pessoas fazem um pequeno movimento de salto; porém, este movimento é realmente negativo para o corpo.

Saltar durante o alongamento pode causar microlesões no músculo, que deixam cicatrizes conforme ele se recupera. Esse tecido aperta ainda mais o músculo, o que faz com que ele se torne ainda menos flexível e mais propenso à dor.

4. Use um rolo de espuma

O rolo de espuma é um grande aliado para melhorar o alongamento, especialmente quando ele é feito ao final de um treino forte.

É crucial que você faça um alongamento com o rolo de espuma para os principais grupos musculares; além disso, esse alongamento também pode ser feito nos locais com tensão muscular adicional, a fim de dissipar a rigidez que pode se acumular nas fibras musculares.

Ao usar o rolo de espuma nessas áreas de tensão, você voltará a alinhar as fibras musculares. Isso permitirá que o seu sistema neuromuscular ative de forma eficaz os músculos corretos para cada exercício durante o treino.

Use um rolo de espuma 

5. Não coloque muita pressão ao fazer alongamentos

Se o seu objetivo é ser cada vez mais flexível, é necessário ser paciente com o seu treino de alongamento. Caso contrário, colocar muita pressão nos membros pode causar lesões graves.

Portanto, o segredo está em ser gentil, porém persistente, na execução do alongamento. Assim, o seu corpo assimilará os exercícios e, pouco a pouco, será mais flexível.

Para concluir, fazer alongamento traz muitos benefícios tanto a nível muscular quanto a nível mental. É um momento que ajuda a liberar o estresse e desestressar o corpo. Mantenha estas dicas para fazer alongamento em mente e assim você notará progresso na sua recuperação.

  • Mohr, A. R., Long, B. C., & Goad, C. L. (2014). Effect of Foam Rolling and Static Stretching on Passive Hip-Flexion Range of Motion. Journal of Sport Rehabilitation23(4), 296–299. https://doi.org/10.1123/jsr.2013-0025
  • Ayala, F., Sainz de Baranda, P., & Cejudo, A. (2012). El entrenamiento de la flexibilidad: técnicas de estiramiento TT  – Flexibility training: tretching techniques. Rev. Andal. Med. Deporte5(3), 105–112. Retrieved from http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/ibc-107471