Dicas para emagrecer: estratégias psicológicas que podem nos ajudar

· 2 de julho de 2018
Existem alguns fatores que podem nos ajudar a emagrecer que estão dentro da nossa mente. Será mais fácil alcançar nosso objetivo se soubermos lidar com eles.

Há alguns fatores indispensáveis para perder peso que todos nós já conhecemos: ter uma alimentação saudável e fazer exercícios regularmente. Mesmo tendo esse conhecimento, no entanto, emagrecer não é uma tarefa fácil para a maioria das pessoas.

Apresentamos então uma ajuda a mais: a seguir estão algumas dicas para emagrecer, estratégias psicológicas que podem nos ajudar a alcançar nosso objetivo.

Além dos hábitos da nossa vida diária – alimentação, exercício e descanso – não podemos ignorar que há questões genéticas que têm uma grande influência na estrutura corporal de cada um. Esse é um dos motivos que perder alguns quilos pode ser fácil para alguns, mas um martírio para outros.

Há alguns companheiros que sempre aparecem no caminho para o emagrecimento: a impaciência, a ansiedade para alcançar os resultados e muitas vezes a frustração. É aí que surge a necessidade de ter alguns recursos a mais.

A mente é uma arma poderosa que, se utilizada de forma correta, pode nos levar até o infinito. Uma das situações que ela se torna fundamental é na hora de alcançar a constância de hábitos que o emagrecimento exige. Por isso decidimos presentear você com certas estratégias psicológicas que serão essenciais no cumprimento de suas metas.

Dicas para emagrecer

1. Coloque em seu prato só o que você vai comer

Essa é a primeira das nossas dicas para emagrecer e poderia inclusive ser ampliada para “não cozinhe mais do que você vai comer agora”. Pode parecer uma noção básica, mas aí está um erro que muitos cometem.

Preparar comidas com porções enormes muitas vezes nos faz comer mais, o que na grande maioria dos casos se torna uma refeição com calorias excedentes. É quase inevitável repetir o prato, sobretudo se estamos falando de uma comida deliciosa. Por isso, limite-se a cozinhar ou a servir no seu prato apenas o que você precisa comer para ficar satisfeito.

Também é importante comer devagar e mastigar bem. O sinal de saciedade demora mais de 15 minutos para ir do nosso sistema digestivo até o cérebro. Se você continuar comendo enquanto isso, no final se sentirá excessivamente cheio e até desconfortável.

2. Acostume-se com uma prática esportiva

Vamos falar agora do outro aspecto envolvido na perda de peso: o exercício. Se você leva um estilo de vida sedentário, não pode ter a pretensão  de correr 10 quilômetros diários do dia para a noite.

Você deve realizar um aumento gradual na quantidade de exercício e exigência física. Isso nos ajuda sobretudo na prevenção de lesões e dará a seus músculos e seu organismo tempo para se acostumar com a nova atividade.

Mentalmente, o exercício traz bem estar e melhora do humor. Como consequência, você poderá enfrentar as mudanças na rotina com uma atitude mais positiva e com a confiança de que todo esforço vai valer a pena.

Mulher olhando opções no supermercado

3. Não vá ao supermercado com fome

Essa é uma regra básica. Se você for ao supermercado de estômago vazio, com certeza acabará comprando coisas totalmente desnecessárias e, muito provavelmente, opções pouco saudáveis.

A explicação para isso é muito simples: nos momentos em que seu corpo está pedindo por comida você está mais suscetível aos estímulos visuais. Por isso os produtos com cores chamativas – curiosamente são também os produtos com menos nutrientes – conseguem chamar sua atenção com mais facilidade.

4. Uma mente forte é a chave

Devemos levar em consideração vários aspectos quando falamos desse ponto do emagrecimento. O primeiro é a importância de ser constante. Você deve saber desde o começo que está começando a caminhar por uma estrada que é longa, e que os resultados não aparecerão do dia para a noite. Os milagres não existem quando estamos falando de nutrição e exercício, tudo exige esforço e tempo. Essa é uma dica chave entre as dicas para emagrecer.

Uma vez que você tiver aceitado isso, o próximo passo é tornar sua mente forte. Por exemplo, você vai precisar lutar para mudar alguns hábitos que fazem com que nosso corpo sinta fome o tempo inteiro. O estresse e a ansiedade são algumas questões que se destacam nesse sentido, junto com outros costumes que não são nada benéficos para nosso corpo.

Por outro lado, não subestime o poder da reflexão e da meditação. Conecte-se com seu corpo, mesmo que isso pareça uma proposta muito abstrata para você.

Olhar para dentro é de vital importância para que conheçamos a fundo o que nosso corpo está precisando e o que não está. Pare sua atividade um minuto e pense como você se sente e o que precisa para melhorar antes de agir.

5. Informe-se

Se você entender o motivo pelo qual cada alimento é importante na nutrição e na sua missão de perder peso, você aceitará mais facilmente as mudanças na alimentação. Por exemplo, se você odeia brócolis mas lembrar que ele contém muitos minerais e fibras, certamente encontrará mais motivação para consumi-lo.

O mesmo ocorre com o esporte: calcular as calorias que você vai perder com cada hora de exercício pode servir como motivação para perseguir suas metas. Para nossa mente é essencial ter metas e um objetivo concreto.

Homem correndo feliz na esteira

 6. Fique longe das tentações

Geralmente, os seres humanos são seduzidos facilmente por estímulos visuais e olfativos. Devido a isso, se não tivermos lanches ou opções pouco saudáveis em casa “para aquelas ocasiões especiais”, será mais fácil ter uma alimentação saudável. A triste realidade é que se tivermos algo à disposição o tempo todo, vendo ou só sabendo que está lá, acabaremos cedendo à tentação.

Nesse sentido, você também deve evitar passar fome. Recorra a lanches saudáveis ou pequenas refeições entre o almoço e o jantar. Desse modo, será menos provável que você esteja com fome e mais provável que resista a opção calóricas e pouco saudáveis que eventualmente surjam no seu dia.

Como conclusão podemos afirmar que nossa mente definitivamente controla nossas ações. Se conservarmos sua força, nosso corpo responderá melhor às mudanças que estamos realizar em nossos hábitos. Adote essas estratégias psicólogicas e dicas para emagrecer e esse processo será menos doloroso e muito mais produtivo.