Como seus genes afetam seu desempenho

20 de setembro de 2019
Uma das perguntas mais frequentes levantadas pelos atletas tem a ver com a influência da carga genética na prática esportiva. Nesse sentido, existem diferentes aspectos a serem considerados.

Já ouvimos muitas vezes que a carga genética que as pessoas herdam condiciona sua vida. Isso influencia nos níveis de inteligência, nos gostos e nas preferências, bem como nos traços de personalidade. Além disso, os genes atuam no desempenho atlético e nas aptidões físicas.

Atletas de alto rendimento procuram tirar roveito da programação contida em seus genomas. Ao mesmo tempo, trabalham para modificá-la e otimizar seu desempenho.

Para atingir esses objetivos, o treinamento é uma parte essencial. A partir das informações disponíveis, planeja-se desde a frequência até o tipo de exercícios que deve ser priorizado. Isso sempre é feito levando em consideração os objetivos estabelecidos.

A alimentação é outro aspecto fundamental. Uma dieta balanceada é um requisito indispensável para uma vida saudável e também é necessária para alcançar seu auge na prática esportiva.

Cada pessoa, tendo pleno conhecimento da carga hereditária que recebeu e contando de igual maneira com a suplementação correta, pode atingir níveis realmente impressionantes.

O desempenho depende dos genes ou do seu esforço?

Essa é uma das perguntas mais ouvidas no esporte, especialmente em competições de alto rendimento. No entanto, embora tenha havido um debate extenso ao longo dos anos, as conclusões não são unânimes.

Na prática, ambos os fatores são importantes. Embora o talento natural possa te fazer “ganhar medalhas”, alcançar a glória é uma missão quase impossível sem treinamento.

Ao longo da história, houve muitos casos de atletas talentosos que, graças à falta de continuidade e disciplina, nunca desenvolveram todo o seu potencial. Da mesma forma, existem pessoas que, por mais que se esforcem, nunca entrarão na elite.

Em alguns esportes, seus genes fazem a diferença. Um dos exemplos mais claros é o basquete. Aqueles que nasceram de pai e mãe de grande estatura têm maior facilidade para ter sucesso dentro de quadra.

Obviamente, medir mais de dois metros não é garantia de sucesso, como também não é sinônimo de fracasso medir menos de um metro e oitenta.

O que é mais decisivo: o talento ou a continuidade?

Tipos de fibras musculares de acordo com a configuração de seus genes

Além da estatura ou da constituição física, seus genes também condicionam o tipo de atividade física na qual você pode apresentar um melhor desempenho. Ou seja, a preferência por esportes de resistência (de longa duração) ou explosivos (de força ou velocidade) é herdada dos pais.

Existem dois tipos de fibras musculares que podem ser recebidos pela carga genética. Em um extremo, localizam-se fibras lentas ou vermelhas, que se destacam por serem muito resistentes à fadiga. No outro, as rápidas ou brancas, capazes de gerar muita força em pouco tempo.

O primeiro grupo influencia favoravelmente nas modalidades de longa duração. No entanto, não são muito rápidas na oxidação das gorduras que geram energia, portanto, sua capacidade explosiva é quase nula. No segundo grupo, ocorre o oposto: as fibras se energizam em pouco tempo, mas a fadiga surge com a mesma velocidade.

Aqueles que recebem dos pais uma carga genética com maior presença de fibras lentas geralmente obtêm melhores resultados em maratonas ou travessias. Por outro lado, aqueles que possuem genes cuja característica é um número maior de fibras rápidas, são mais inclinados a competições de velocidade, como os cem metros rasos.

Testes genéticos

Testes genéticos têm como objetivo identificar o mapa genético de cada pessoa. Embora quase sempre ofereçam resultados previsíveis, as vezes podem ser detectadas algumas surpresas.

Afinal, qualquer pessoa que tenha se exercitado regularmente ao longo de sua vida sabe se rende mais em práticas aeróbicas ou anaeróbicas. Essa predisposição natural, inclusive, acaba definindo a preferência por um ou outro grupo.

Além da estatura ou da constituição física, seus genes também condicionam o perfil do tipo de atividade física na qual você pode apresentar um melhor desempenho

Com o aconselhamento adequado, essas informações podem ser muito úteis. Isso facilita, por exemplo, o gerenciamento dos tempos de recuperação e a detecção oportuna dos requisitos nutricionais. Além disso, permite otimizar as capacidades físicas e reduzir significativamente os riscos de lesões.

O planejamento elaborado a partir do conhecimento de seus genes também inclui aspectos da vida cotidiana. Um exemplo disso é o número de horas que devem ser reservadas para descansar e dormir.

Finalmente, a quantidade de calorias diárias que devem ser incluídas em cada refeição também é determinada a partir dessas informações.