Força muscular e longevidade: tudo o que você precisa saber

25 de novembro de 2019
O trabalho de força muscular sempre foi um dos pontos mais importantes de qualquer treino. No entanto, quando se chega à uma certa idade, prioriza-se o treino cardiovascular sobre o muscular.

À medida que envelhecemos, o trabalho de força muscular adquire um papel muito importante para atenuar os efeitos do envelhecimento. Mas, ao mesmo tempo, também é muito importante a nível emocional, pois ajuda a melhorar a autoestima e permite que a pessoa seja mais funcional no dia a dia.

Afinal de contas, o envelhecimento pode atuar em ciclo: ao perder funcionalidade, a pessoa se sente menos ágil, por isso realiza menos coisas, ao mesmo tempo em que a autoestima abaixa.

Neste artigo abordamos a importância do trabalho de força muscular como uma ferramenta para lidar melhor com a passagem do tempo e fornecemos uma série de dicas para chegar a uma certa idade da melhor forma possível.

Força muscular em idades avançadas

Atualmente, as pessoas de idade avançada realizam movimentos naturais que fazem parte do seu dia a dia. Atividades como subir escadas, caminhar para fazer uma compra em vez de ir de carro ou simplesmente fazer alguma tarefa doméstica são ações essenciais para evitar o sedentarismo e promover a longevidade.

Da mesma forma, o treino de força implica grandes benefícios não apenas a nível da saúde, já que também proporciona confiança, fortalece os músculos e ajuda o tecido muscular a permanecer em boas condições.

Ao mesmo tempo, permite que as articulações permaneçam estáveis, contribui para que se mantenha um peso ideal e é benéfico na prevenção de lesões que podem ocorrer no dia a dia.

Dicas de treino de força para idades avançadas

Além de tudo isso, em determinadas idades devem ser levadas em conta uma série de dicas para que o treino de força seja positivo. Veja-as a seguir:

Dicas de treino de força para idades avançadas

  • Encontrar o local de prática ideal. Pode ser tanto em um ambiente fechado como ao ar livre. Em muitos casos, o local é indiferente, já que a técnica e a intensidade que podemos manter se tornam mais importantes.
  • Realizar uma progressão adequadaPara reduzir o risco de sofrer lesões, é essencial começar levantando pesos ​​que não impliquem um grande esforço, pelo menos enquanto melhoramos a técnica. Assim, poderemos aumentar os pesos gradualmente.
  • É importante conhecer as limitações e o corpo de cada um. É interessante saber um pouco como funciona nossa anatomia, para assim poder executar os exercícios de maneira equilibrada.
  • Ser eficiente. O tempo de prática não importa tanto, mas sim sua qualidade. Experimente e tente diferentes treinos até encontrar aquele que melhor se adapta às suas possibilidades. Claro, sempre supervisionado por um profissional da área.
  • O que não utilizamos, perdemos. É a dura realidade: um músculo que não é exercitado enfraquece à medida que o indivíduo envelhece. É importante, na medida do possível, fazer um esforço para manter a musculatura forte, flexível e ágil.

Por que o treino de força pode aumentar a longevidade?

Várias pesquisas puderam demonstrar que o treino de força em pessoas idosas pode retardar a perda de força muscular. Esses estudos afirmam que esse tipo de treino gera aumentos significativos nos níveis de força, tanto em pessoas mais jovens como em pessoas de idade avançada.

Ao mesmo tempo, outras pesquisas afirmam que essa melhora nos níveis de força que ocorre em pessoas idosas após o treino se deve ao fato de que suas unidades motoras aumentam em maior grau. Isso, ao mesmo tempo, favorece o aumento do tamanho do músculo, ou seja, favorece a hipertrofia muscular.

Efeitos do treino de força muscular

Até agora, o treino físico a partir dos 60 anos geralmente se limitava à realização de tarefas aeróbicas, como caminhar. No entanto, é importante prestar atenção em como a passagem do tempo afeta o sistema neuromuscular.

Para atenuar os danos a esse sistema, o treino de força deveria fazer parte do programa de treinamento de qualquer pessoa idosa, para que essa possa continuar sendo o mais funcional possível.

Por que o treino de força para aumentar a longevidade?

Além disso, os programas de força para esse grupo populacional ajudarão a corrigir quaisquer problemas que possam existir no padrão de caminhada. Os treinos também serão capazes de prevenir outros perigos, como as quedas.

Foi demonstrado em estudos que, após pessoas idosas colocarem em prática um programa de força, sua qualidade de vida e independência funcional aumentaram.

Conclusões

Como podemos ver, o trabalho de força muscular com um bom planejamento pode fazer com que a passagem do tempo seja mais suave para as pessoas que mantiverem o hábito de realizá-lo. Siga esses conselhos e você perceberá como sua qualidade de vida aumentará consideravelmente. É uma ótima maneira de viver melhor!

  • Hakkinen, K. & Hakkinen, A. (1995): Neuromuscular adaptations during intensive strength training in middle-aged and elderly males and females. Electromyograph. Clin. Neurophysiol. 35: 137-147.
  • Izquierdo, M; y Aguado, X. (1999): Adaptaciones neuromusculares durante el entrenamiento de fuerza en hombres de diferentes edades. Apunts: Educación Física y Deportes. 55: 20-26.
  • Moritani, T. & Devries, H. A. (1980): Potential for gross muscle hypertrophy in older men.J. Gerontology. 35: 672-682.