Erros comuns no treinamento do bíceps

9 de outubro de 2019
Às vezes, a pressa, a falta de informações e outras condições nos levam a uma prática incorreta do treinamento do bíceps. Queremos fortalecer os músculos dos braços, mas isso deve ser feito corretamente.

Muitas das pessoas que vão à academia procurando tonificar, ganhar músculos e perder peso começam um treinamento do bíceps. É uma das partes do treino mais simples de incluir em um circuito de exercícios, mas isso não significa que não existem erros que devemos evitar.

Esse tipo de exercício permite o fortalecimento da parte superior do braço, desde que seja feito adequadamente e sem cair na armadilha do hedonismo.

Para quem começa a treinar, pode parecer impossível que, com movimentos aparentemente simples, muitos erros sejam cometidos. Mas os riscos de lesões graves serão perigosamente aumentados se não tivermos uma boa técnica no treinamento do bíceps.

A curva do bíceps: o exercício ‘estrela’

Este exercício de bíceps está incluído em praticamente todos os treinos. Existem diferentes variações para a sua execução, que são feitas em pé. As duas opções mais usadas são o bíceps rosca e o concentrado, praticado sentado, com os braços apoiados no banco.

É essencial abaixar os braços o suficiente para que o bíceps possa realmente ser trabalhado ao levantar a carga. O movimento não deve ser muito longo, nem os cotovelos devem ser abertos em plena capacidade.

Erros comuns no treinamento do bíceps

Querer resultados imediatos

O imediatismo é a primeira coisa a se evitar com o treinamento do bíceps. Muitos dos que começam com essas práticas esperam ver resultados após três sessões de exercício. Paciência, disciplina e perseverança são três elementos que sempre devem ser levados em consideração para o sucesso na academia.

Erros comuns no treinamento do bíceps

Hedonismo

Também para buscar resultados instantâneos, alguns atletas se concentram em observar os próprios músculos a cada segundo, talvez pensando que dessa maneira os resultados chegarão mais rápido.

Na prática, a verdade é que, quando você abaixa ou vira a cabeça para se admirar continuamente diante do espelho, as cervicais são submetidas a uma tensão maior, cuja consequência pode ser o deslocamento do disco.

Os espelhos, ao contrário dos que muitos costumam acreditar, são para que o atleta possa ver se está executando a técnica corretamente. Eles não são uma ferramenta contemplativa que serve para alimentar o ego.

Mais peso do que você consegue suportar

Outro aspecto que caminha de mãos dadas com o imediatismo. Consiste em dar maior importância à quantidade e não à qualidade das execuções. Da mesma forma, esquece-se que o desenvolvimento do músculo é um processo gradual.

Para iniciantes, é recomendável executar quatro séries de no máximo seis repetições, não mais que três vezes por semana . Quem já tem mais de quatro meses treinando regularmente e deseja aumentar o ritmo, pode executar até 12 séries com igual número de repetições.

As lesões aparecem quando mais carga é levantada do que o bíceps pode suportar. Além disso, se isso ocorrer, geralmente o corpo compensa movendo o peso para outra área do corpo. Em quase todos os casos, acaba sendo a parte de trás das costas. É aí que aparece o desconforto na região cervical ou lombar.

Erros comuns no treinamento do bíceps: pegada ruim

Outro erro é geralmente o ângulo da pegada. É uma falha que ocorre tanto com halteres e barras, quanto com alças ou polias móveis. Em todos os casos, o importante não é apenas se sentir confortável. Você também deve evitar mover os pulsos durante as execuções do exercício.

Se o peso cair sobre as articulações das mãos, isso poderá causar danos graves. A ação de levantar a carga deve sempre estar no bíceps.

Não preparar o corpo para o exercício

Um erro geral, não apenas no treinamento com bíceps : iniciar qualquer exercício sem antes preparar os músculos para o trabalho a ser realizado.

O corpo é uma máquina que, para trabalhar na capacidade máxima, precisa ser condicionada. A única coisa que você pode conseguir ao ignorar o aquecimento é uma lesão.

Não preparar o corpo para o exercício

Erros comuns no treinamento do bíceps: má alimentação

Não existe rotina que ofereça resultados se não for combinada com uma nutrição adequada. Os músculos e o corpo em geral serão incapazes de responder se não tiverem os nutrientes necessários para suportar as cargas de trabalho.

Novamente, uma lesão é a única coisa resultante ao tentar tonificar ou aumentar a massa muscular enquanto se tem uma má alimentação. Portanto, é essencial ter bons hábitos alimentares.

Em resumo, o treinamento do bíceps, por mais simples que possa parecer, exige preparação, atenção e boa técnica. Assim, você pode obter melhores resultados e evitar lesões que interrompam o seu programa de exercícios.