Quais exercícios podem ser praticados após a gravidez?

27 de novembro de 2019
A última parte do período de gravidez envolve um período de atividade física muito reduzida para a futura mamãe. Uma vez que tenha dado a luz e após um período de repouso, a mulher já pode começar a praticar determinados esportes.

Os últimos meses antes do parto implicam em uma diminuição da atividade física da mulher. Após o nascimento do bebê, as mães devem observar um período estrito de repouso. No entanto, existem algumas práticas esportivas e exercícios que podem ser realizados depois de um curto período de tempo após a gravidez.

A ação de dar à luz deixa sequelas temporárias nas mulheres. Por um lado, temos o esforço e a condição interna do corpo após a saída do recém-nascido. Por outro, podem ser acrescentadas complicações devido às cicatrizes da cesariana, caso ela seja necessária.

Mas existem algumas atividades físicas com as quais o organismo pode ser reativado. Vamos descrevê-las a seguir.

O começo sempre deve ser gradual

As mulheres por volta dos 40 anos não podem fazer grandes esforços físicos quando grávidas. Esse período de repouso dura entre seis e oito semanas após o parto. No entanto, algumas atividades podem ser iniciadas gradualmente.

O corpo nos dará sinais do que devemos e podemos fazer algo após a gravidez. Se forçarmos as coisas, poderemos sofrer com dores ou até mesmo experimentar incontinência urinária.

Primeiramente, é recomendável fazer exercícios de postura e flexibilidade, sem a necessidade de muita força corporal. O Pilates e o Yoga são as duas melhores atividades para começar.

Pilates e Yoga: preparando o corpo para treinar

Com o Pilates, podemos começar a trabalhar as posturas corporais. Nessa modalidade, a ideia é trabalhar no nível da estrutura corporal. As suas posições não exigem muita força e cada exercício pode ser adaptado à realidade de cada praticante.

Após o parto, muitas mulheres sofrem com problemas posturais. Isso ocorre por causa do peso do bebê e do aumento no tamanho dos seios. Em meio à readaptação corporal, trabalhar a coluna e as posições pode nos ajudar a retomar a atividade física.

Pilates e yoga: preparando o corpo para treinar

Por outro lado, o Yoga permite trabalhar o equilíbrio entre corpo e mente da mesma maneira, através de posturas. A resistência também é estimulada, mas sem precisar fazer esforços exagerados.

Exercícios de baixa intensidade após a gravidez

O próximo passo é ser capaz de fazer atividades nas quais possamos manter o controle total dos movimentos. Após a sexta semana, já é possível incluir alguns abdominais e ver como o corpo reage.

As flexões são muito mais saudáveis ​​porque recrutamos o peito, não a área abdominal. Essa área fica muito mais afetada após a gravidez. Sem dúvida, é uma excelente maneira de retomar os treinos um pouco mais exigentes.

Também é muito bom caminhar, ou até mesmo trotar. A caminhada nos ajudará a preparar o corpo para outros esforços. Porém, sempre teremos que prestar atenção a como nos sentimos e assim, aumentar o esforço.

Depois das oito semanas, podemos começar a fazer natação

O tempo necessário para começar a prática esportiva dependerá de muitos fatores pessoais. Por exemplo, mães que não optaram pela cesariana podem ter menos problemas. Para elas, a natação pode ser uma excelente alternativa.

Mesmo que a cesariana seja realizada, também é possível pensar na opção de nadar. O importante é aguardar a cicatrização do corte e consultar o médico. Lembre-se de que o contato com a água ajuda a promover o suprimento sanguíneo.

É necessário lembrar que, nesse estado, não é aconselhável mergulhar. Também não podemos dar saltos na água ou fazer movimentos muito violentos. Nadar contra a maré também não é recomendado.

Exercícios de baixa intensidade para depois da gravidez

Exercícios de Kegel após a gravidez

As mulheres que passaram pelo parto devem recuperar a força do assoalho pélvico. Para isso, os exercícios de Kegel são uma excelente opção. Basicamente, eles consistem em treinos de contração dos músculos pélvicos.

A grande vantagem desse método é que ele pode ser praticado a qualquer momento. O mais importante é contrair e soltar os músculos de maneira controlada. Existem dispositivos que as mulheres podem usar para um trabalho localizado, embora isso seja contraindicado quando houver dor.

Por fim, é essencial fazer visitas de rotina ao ginecologista. Esse é o único especialista que pode nos dizer como a área pélvica está evoluindo. Um controle nos permitirá definir os nossos limites mais claramente. De resto, podemos começar gradualmente até recuperar o condicionamento ideal.

  • Borreguero Cardeñosa M. (2012). La actividad física durante el embarazo y su influencia en el proceso de parto y en la recuperación posparto. Reduca. Enfermería, Fisioterapia y Podología.4(5), 1–42.
  • Sánchez García, J. C., Rodríguez-Blanque, R., Mur Villar, N., Sánchez-López, A. M., Levet Hernández, M. C., & Aguilar-Cordero, M. J. (2016). Influencia del ejercicio físico sobre la calidad de vida durante el embarazo y el posparto. Revisión sistemática. Nutrición Hospitalaria33(5), 1–9. https://doi.org/10.20960/nh.514