Os benefícios da dança para a saúde

9 de agosto de 2019
Não se trata apenas de aprender uma dança em particular e se divertir em grupo. O ato de dançar é uma atividade que traz muitos benefícios para o corpo. Além disso, existem muitos tipos de dança e cada pessoa pode escolher sua preferida.

A dança tem muitos efeitos positivos para a saúde. Não só é uma atividade muito divertida, como também é uma ótima aliada para se manter em forma. Você conhece todas as suas virtudes para o corpo? Leia o artigo de hoje para conhecer os benefícios da dança e anime-se a praticar.

Dançar ajuda a queimar gordura, tonificar os músculos, melhorar a circulação sanguínea, manter a elasticidade das articulações, eliminar o estresse, combater a insônia e a depressão… Sim, os seus benefícios são inúmeros.

Existem muitos tipos de dança, para todos os gostos e idades. Há aqueles que preferem dança de salão e ritmos latinos, tais como tango, bolero, rumba, salsa, etc. Outros preferem danças étnicas, tais como a dança árabe ou o flamenco.

Há também aqueles que optam por algum tipo de dança artística, como o balé clássico, a dança contemporânea ou o sapateado, por exemplo. Todos eles contribuem para melhorar a saúde física e emocional através da diversão, do exercício e da música.

A seguir, veremos alguns elementos para entender melhor quais são os benefícios da dança para a saúde.

Principais benefícios da dança

A dança é um ótimo exercício cardiovascular

É um exercício fenomenal para o coração. O esforço que fazemos ao dançar aumenta a frequência cardíaca e melhora a capacidade pulmonar. Então, é uma atividade aeróbica que contribui para reduzir o risco de doenças cardíacas.

Além disso, essa atividade, desde que seja praticada regularmente, ajuda a manter níveis adequados de colesterol no sangue e a reduzir a pressão arterial elevada.

Ajuda a emagrecer

Mover-se ao ritmo da música também contribui significativamente para perder aqueles quilos a mais. Dançar constantemente durante meia hora queima entre 200 e 400 calorias.

A dança é um ótimo exercício cardiovascular

Portanto, a prática da dança é uma excelente alternativa à academia ou a qualquer esporte. Acompanhada por uma dieta equilibrada, é uma maneira muito divertida e eficaz de manter um peso saudável.

Melhora a memória e previne e combate o Alzheimer

Além de tudo o que foi mencionado acima, a dança ajuda a parar e até mesmo a reverter a perda de volume da parte do cérebro responsável pelo controle da memória. Isso poderia servir para prevenir a demência senil e outros transtornos ligados à perda da memória.

Além disso, aprender novos passos de dança desenvolve a capacidade de realizar diferentes tarefas simultaneamente. Com isso, a memória também é estimulada. É, portanto, um excelente recurso para cuidar do cérebro.

Quando dançamos, o cérebro se exercita e a acuidade mental aumenta, o que também ajuda a prevenir doenças como o Alzheimer. Assim, como você pode ver, os benefícios são muitos e muito importantes.

Dançar para manter a flexibilidade e a força

Ao dançar, todos os grupos musculares são exercitados, de modo que o exercício ajuda a manter os músculos flexíveis e fortes. Isso não só torna o corpo mais esbelto e tonificado, como também permite ter uma maior flexibilidade.

Dependendo da dança escolhida, diversas características físicas podem ser estimuladas. Por exemplo, dependendo do tipo de dança, pode ser necessária uma grande flexibilidade ou uma maior resistência para praticá-la.

Manter articulações e músculos flexíveis ajuda a reduzir o risco de lesões. Além disso, a dança também aumenta a força muscular significativamente.

A dança força os músculos a resistir ao peso do próprio corpo, fortalecendo-os. Embora isso ocorra em quase todos os grupos musculares do corpo, é especialmente evidente nos músculos das pernas.

Benefícios emocionais da dança: combate o estresse, a ansiedade e a depressão

Um dos grandes benefícios da dança é que ela ajuda a reduzir os níveis de estresse de uma maneira significativa. Essa atividade estimula a produção de endorfinas, que são os hormônios que combatem o estresse.

Por outro lado, também serve para regular os níveis de serotonina, um neurotransmissor que desempenha um papel fundamental na prevenção e no combate à depressão.

Combater o estresse, a ansiedade e a depressão dançando

Por ser uma atividade social, a dança também ajuda a aliviar a sensação de solidão e isolamento de alguns idosos que moram sozinhos ou de pessoas que sofrem de depressão. Assim, ao dançar, os relacionamentos interpessoais são encorajados e a criação de novas amizades é facilitada.

Em suma, a dança permite melhorar a autoconfiança e aumentar a autoestima. Ao aprender novos passos e fazê-los de forma cada vez melhor, surge um sentimento de confiança e felicidade que se transfere para outros aspectos da vida.