Diferenças entre spinning e ciclismo indoor

· 26 de setembro de 2018
Spinning e ciclismo indoor se confundem pois as diferenças são sutis, apesar disso são importantes e seu nível de esforço e resistência são diferentes.

Os benefícios de andar de bicicleta são muitos e por isso mais e mais pessoas escolhem este meio de transporte que é também muito divertido. Mas às vezes, por falta de tempo ou dependendo da época do ano, precisamos nos exercitar dentro de ambientes fechados. Veja as diferenças entre spinning e ciclismo indoor a seguir para que você possa escolher qual praticar.

O que é o spinning?

Antes de falar sobre as diferenças entre spinning e ciclismo indoor seria bom conhecer um um pouco de ambas as disciplinas. Vamos começar com a mais “famosa”.

O spinning foi criado na Califórnia, Estados Unidos, em 1987, quando um homem que gostava de andar na bicicleta estática teve a ideia de adicionar música ao treinamento para que ele não fosse tão chato.

Percebendo que a motivação aumentava, ele convidou um grupo de amigos para experimentar a sua “invenção” e se exercitar de forma mais dinâmica. É claro que a sua criação foi mais longe, porque ele percebeu que de acordo com a melodia ele pedalou mais lentamente ou mais rapidamente.

mulheres praticando spinning

Mais tarde outros movimentos foram adicionados, como sentar e ficar em pé, apoiar as mãos em diferentes partes da bicicleta e aumentar ou diminuir as cargas de acordo com o tempo da aula ou os resultados que os professores gostariam de obter. Na mesma aula há exercícios de força, velocidade, em intervalos e resistência que são combinados.

Uma década mais tarde o inventor do spinning projetou uma bicicleta específica que permitisse um treinamento mais harmonioso e mais eficaz.

O que é ciclismo indoor?

O ciclismo indoor, como o seu nome indica, é andar de bicicleta dentro de casa. Esta atividade física é muito semelhante ao spinning, permitindo perder peso e queimar calorias, melhorar a resistência do coração e pulmão e tonificar as pernas.

Embora seja recomendável para todas as pessoas, esta disciplina é especialmente aconselhável para pessoas que tenham um treinamento prévio, tenham participado de corridas de ciclismo ou andado de bicicleta “comum” muitas vezes e por um longo tempo, mas por razões diferentes não praticam mais atualmente.

Em uma aula de ciclismo indoor existem quatro fases principais: o aquecimento (8 minutos), a parte principal, onde todos os tipos de pedalar são combinados (de acordo com os objetivos de cada aula), a fase de “retorno à calma” de cerca de 5 minutos e o trecho final.

Então, quais são as diferenças entre spinning e ciclismo indoor?

À primeira vista, podemos pensar que não existem diferenças entre spinning e ciclismo indoor. A verdade é que elas são muito sutis. Spinning é mais pensado para aquelas pessoas que querem se exercitar e se divertir.

O ciclismo indoor é um pouco mais intenso e é aconselhado para aqueles que procuram, por exemplo, treinar para uma corrida ou andar de bicicleta através das montanhas. As técnicas, a frequência cardiovascular e a velocidade de pedalar são levadas em conta.

Mulheres fazendo spinning na academia

Embora muitos acreditem que o spinning é a “marca” do ciclo indoor, a verdade é que o primeiro é um pouco mais livre e até mesmo recreativo e o segundo é mais intenso e procura alcançar outros objetivos.

Ambas as disciplinas têm efeitos semelhantes no corpo, porque tonificam os músculos – especialmente as pernas e nádegas – e proporcionam maior resistência respiratória.

Em ambos os casos as aulas são feitas dentro da academia e duram aproximadamente 50 minutos. As bicicletas são as mesmas, com guidão reto, selas pequenas e a possibilidade ajustar pesos ou cargas conforme desejado.