Casos de discriminação no esporte

17 de janeiro de 2020
O racismo e a discriminação no esporte são problemas que ainda devem ser resolvidos. Infelizmente parece que podemos ver cada vez mais exemplos nos eventos esportivos.

O racismo está presente em todos os âmbitos, lamentavelmente, inclusive nos esportivos. Neste artigo, vamos falar sobre alguns casos de discriminação no esporte, para ficarmos conscientes do que acontece e podermos, assim, contribuir para evitar a situação.

Discriminação no esporte

Sabemos que a discriminação se apresenta na escola, no trabalho, na rua… Mas também em outros espaços onde a competição e a rivalidade às vezes não permitem pensar antes de falar ou de fazer uma suposta “brincadeira”.

São muitos os casos de discriminação no esporte, alguns mais conhecidos porque se referem a atletas de elite (nem eles estão livres disso). Falaremos sobre os que tiveram maior repercussão a seguir.

1. Mohamed Salah (futebol)

Trata-se de um dos últimos casos de racismo e discriminação no esporte, mais precisamente na liga inglesa de futebol. Em um vídeo publicado na internet, pode-se escutar um canto que diz “Salah coloca bombas em um bar”, em alusão à sua religião muçulmana.

O Liverpool, o time onde joga o egípcio, assim como também o Chelsea – clube dos protagonistas do vídeo –, condenaram publicamente o sucedido e, além disso, se comprometeram a identificar os indivíduos que aparecem cantando.

2. Kevin Reza (ciclismo)

Durante a Volta à Romandia, um ciclista do famoso conjunto Sky, o italiano Gianni Moscon, proferiu insultos racistas ao ciclista francês de origem guadalupense, Kevin Reza.

Casos de discriminação no esporte

A equipe onde também compete Chris Froome decidiu afastar o italiano das competições, uma sanção bastante dura, mas que tenta ser exemplar. Aliás, o próprio Moscon admitiu o seu erro e pediu desculpas em público. O francês aceitou e disse “ter virado a página” sobre a incidente.

3. Yu Darvish (beisebol)

A discriminação ocorreu durante uma partida entre os Astros e os Dodgers, pela liga de beisebol dos Estados Unidos. O cubano Yuli Gurriel, depois de marcar um home run, levou os dedos aos olhos e os “puxou” em clara alusão ao seu oponente, de origem japonesa.

Esportista do time de beisebol

Imagem: Yahoo! Sports

No mesmo momento em que isso aconteceu, tanto os seus companheiros de equipe quanto os seus oponentes se mostraram incomodados com o cubano.

4. Simone Biles (ginástica artística)

É a nova Nadia Comaneci da ginástica e, embora hoje seja medalhista olímpica, Simone Biles teve uma vida muito difícil. Superando vários obstáculos – entre eles ter uma mãe usuária de drogas, viver em um orfanato e ser abusada por um médico –, a norte-americana mostra que a superação é possível.

Ginástica olímpica Rio2016

Ela também sofreu um dos casos de discriminação no esporte mais notórios no âmbito da ginástica. Em 2013, após ganhar o campeonato mundial, a italiana Carlotta Ferlito disse em uma entrevista que, da próxima vez, pintaria o seu corpo de negro, e assim, talvez, ela ganhasse. Posteriormente, ela se desculpou pela sua conta no Twitter.

5. Serena Williams (tênis)

Sim, uma das melhores tenistas de todos os tempos também teve que passar por vários momentos infelizes de discriminação no esporte. A vencedora de 23 torneios de Grand Slam disse que tem que fazer mais provas antidoping que os outros jogadores, só pela cor da sua pele.

E isso não é tudo, já que, em uma entrevista, o ex-tenista John McEnroe afirmou que se a Serena Williams jogasse no circuito masculino, seria a 700ª do ranking mundial.

6. Dani Alves (futebol)

Outro caso muito conhecido de discriminação no futebol. O jogador do Barcelona teve que suportar em várias ocasiões que jogassem bananas nele em plena partida ou então ter que ler mensagens dizendo que ele é um macaco.

O que mais chamou a atenção, no entanto, foi a resposta do brasileiro a esse claro sinal de racismo. Assim, na partida entre o Villarreal e o Barça no El Madrigal, quando Dani Alves ia realizar um escanteio e jogaram a banana nele, ele pegou a fruta e comeu, como se nada tivesse acontecido.

Casos de discriminação no esporte

Posteriormente, o jogador realizou uma campanha antirracista, sob o lema #somostodosmacacos e teve claro apoio de outros futebolistas, como, por exemplo, de seu companheiro de seleção e de equipe, Neymar.

Há outros casos de discriminação no esporte, mais precisamente no futebol. Alguns que podemos mencionar são o do francês Patrice Evra, o italiano Mario Balotelli, o brasileiro Roberto Carlos e o colombiano – naturalizado mexicano – Darwin Quintero.

Sem dúvida, são atitudes que devem ser enfrentadas com seriedade para, desse modo, serem erradicadas de uma vez por todas. 

  • Giuliani, A. Agosto 2019. Discriminación en el deporte: cuatro historias de superación. Ambito. https://www.ambito.com/deportes/deportes/discriminacion-el-deporte-cuatro-historias-superacion-n5046208
  • Iusports. Las deportistas manifiestan que la discriminación aún persiste. Diciembre 2019 – https://iusport.com/art/97590/las-deportistas-manifiestan-que-la-discriminacion-aun-persiste