Uma análise da tenista Garbiñe Muguruza

· 3 de janeiro de 2019
A jovem tenista causou a maior revolução no tênis feminino dos últimos tempos, a ponto de chegar a disputar a primeira posição no ranking com Serena Williams, uma proeza que poucas tenistas conseguiram

Garbiñe Muguruza Blanco é uma tenista hispano-venezuelana. Uma vez que tem dupla nacionalidade, ela teve que escolher qual federação representar no seu esporte.

Ela optou pela Espanha para disputar os torneios da WTA, e escolheu fazer parte da equipe espanhola na Federation Cup da ITF. Ela nasceu em 08 de outubro de 1993 em Caracas, na Venezuela.

Sua evolução no tênis

Sua carreira profissional começou em 2012. Em 2018 foi o ano que ela apareceu pela primeira vez em um torneio da WTA. Conseguiu se impor à número dois do ranking no momento, Vera Zvonariova. Após fazer um grande torneio, caiu nas semifinais contra Agnieszka Radwańska.

Ao longo daquele ano, conseguiu chegar à final do torneio ITF de Bucareste; mas na final ela perdeu contra a tenista espanhola María Teresa Torró Flor. Finalmente conquistou uma vitória no torneio ITF dos Estados Unidos contra a tenista local Grace Min.

Garbiñe Muguruza jogando tenis em quadra

Ela começou a temporada de 2013 ganhando o seu primeiro título WTA em duplas com Tita Torró no torneio de Hobart; mas seu ano fantástico teve que ser suspenso no verão devido a uma lesão no tornozelo que a faria passar por uma cirurgia e se ausentar por seis meses.

Em 2014, ganhou seu primeiro título WTA individual, novamente no torneio de Hobart; coroando assim um retorno invejável às quadras de tênis, após seis meses de ausência devido a uma já mencionada lesão.

Esta foi a temporada na qual ela se consagrou como uma grande tenista. Na verdade, no torneio de Roland Garros, ela conseguiu bater a então número um do ranking e atual defensora do título, Serena Williams, com um indiscutível 6-2 e 6-2.

Além disso,  esse foi o ano em que ela escolheu competir com a nacionalidade espanhola, para poder participar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

Em 2015, ela conseguiu sair com a vitória no torneio de Pequim em piso duro, além de chegar a duas finais; uma em Wuhan – também em piso duro – e uma outra muito mais importante em Wimbledon, onde foi derrotada por Serena Williams.

Então, na temporada de 2016,  ganhou seu primeiro Grand Slam após derrotar Serena Williams em Roland Garros;  um ano que sempre será lembrado pela tenista graças a este grande feito.

Seu melhor ano

Finalmente, seu melhor ano até hoje foi 2017, quando ela venceu outro Grand Slam; mas desta vez na grama de Wimbledon e enfrentando Venus Williams.

Lá ela parece ter encontrado a medida das irmãs americanas. Além disso, também alcançou a vitória no torneio de Cincinnati; nele, ela venceu Simona Halep na final.

Como Garbiñe Muguruza joga

Garbiñe apontou Wimbledon como sua pior competição; já que, por ser na grama, ela levou muito tempo para se acostumar. Sua escassa preparação nesse piso diminui sua performance, já que a bola reage de forma diferente do que nos outros pisos.

Apesar de todos esses argumentos contra o cobiçado torneio, Garbiñe sempre quis vencê-lo e assim lutou muito por isso.

Wimbledon é o torneio de maior prestígio e todos acham importante vencê-lo”

– Garbiñe Muguruza –

Finalmente, assim como dissemos anteriormente, no ano de 2017 ela conseguiu chegar à final e sair com o troféu. 

Como Garbiñe Muguruza joga

Além disso, em algumas ocasiões ela confessou que fala muito consigo mesma, que este é um esporte individual e muito psicológico, e que ela precisa disso. Antes de cada jogo, ela relaxa passando um tempo com sua equipe, conversando com eles e mostrando como se sente.

Garbiñe Muguruza, embora deva continuar trabalhando para ser mais regular nos seus serviços, sem dúvida, é uma das melhores tenistas no saque. Este é um dos seus grandes pontos fortes, juntamente com o backhand cruzado, a direita paralela, ou o saque em ‘T’.

Pontos vulneráveis

Como contras, seus pontos mais vulneráveis se concentram em problemas para controlar a direita; principalmente devido à sua empunhadura. Há também uma falta de recursos para variar o jogo e algumas falhas de força mental, algo que a torna bastante instável durante os jogos.

Certamente, sua altura (1,82 m) pode ajudar para que ela seja uma melhor sacadora; mas também prejudica seus movimentos na quadra.

Mesmo assim, a consistência e a melhoria do seu jogo ao longo de sua carreira fizeram com que Garbiñe Muguruza conseguisse o primeiro lugar no ranking.