Rossi e Biaggi, muito além da rivalidade

5 de julho de 2019
Entre as grandes rivalidades que se formaram no motociclismo e nos esportes de velocidade ao longo dos anos, a de Valentino Rossi e Max Biaggi é uma das mais lembradas. Conheça todos os detalhes desse duelo de italianos.

Rossi e Biaggi são dois dos pilotos mais controversos a passar pelo Campeonato Mundial de MotoGP. São dois pilotos italianos, rápidos, de sangue quente e agressivos na pista.

Dito isso, era uma questão de tempo para os dois se desentenderem. E assim aconteceu: desde quando ambos se encontraram na categoria das 125 cc, voaram faíscas entre Rossi e Biaggi. A seguir, vamos analisar aquela que era — e ainda é — uma história muito além da rivalidade.

Ao longo de sua carreira esportiva Valentino Rossi teve muitos rivais. O italiano não é conhecido por fazer amigos na pista, e isso lhe custou mais do que palavras com os colegas.

O primeiro de todos os rivais foi Max Biaggi. Sua história de rivalidade passou por todas as categorias e teve os momentos críticos que contamos a seguir.

Primeiro rivais, depois colegas de categoria

É curioso que a rivalidade entre Rossi e Biaggi tenha ocorrido muito antes do momento em que ambos compartilharam a mesma categoria. Dada a diferença de idade, quando Rossi alcançou a categoria mais baixa, Biaggi já era um piloto consolidado na categoria principal.

O início da rivalidade aconteceu porque ambos os pilotos são italianos. A imprensa esportiva procurava aquele que seria o próximo grande campeão daquele país. Então embora cada um deles estivesse em um momento da carreira, os dois se viam como grandes rivais.

De acordo com a imprensa, a rivalidade começou quando Valentino Rossi — ainda um novato nas 125cc — comentou que Biaggi sempre acusava a moto ou os pneus quando os resultados não eram bons.

Dias depois, os meios de comunicação estavam cheios de manchetes que relatavam que Rossi e Biaggi tiveram uma forte discussão em um restaurante em Philip Island durante o fim de semana do Grande Prêmio.

Primeiro rivais, depois colegas de categoria

Rossi e Biaggi, reconciliados depois de tantos anos de disputa. Imagem: dsulistiyo love VR46.

Compartilhando uma categoria e aumentando a rivalidade

A temporada de 2000 foi a primeira em que Rossi e Biaggi dividiram a pista. Bastaram quatro anos para que Il Dottore chegasse à categoria principal e conquistasse o título mundial das 125cc e das 250cc.

Era hora de os dois grandes rivais finalmente se encontrarem cara a cara na pista. Ambos tinham essa vontade, e era hora de as faíscas voarem entre eles.

Durante essa primeira temporada, houve algum atrito entre eles, mas de pouca importância. No final do campeonato, Rossi terminou em segundo e Biaggi em terceiro. Nenhum deles conseguiu o título de campeão mundial, mas a tensão estava aumentando.

No ano seguinte, Rossi foi superior desde a primeira corrida, embora Biaggi também estivesse em um bom momento. Durante toda a temporada, os encontros na pista foram constantes, mas tudo explodiu no Grande Prêmio de Montmeló em 2001.

Naquele momento, Rossi lhe mostrou o dedo do meio ao terminar na primeira posição. Na corrida anterior, Biaggi o havia tirado da pista com uma cotovelada.

Quando ambos se encontraram na antessala do pódio, começaram a brigar até o ponto em que ambos, agarrados, rolaram pelas escadas. Houve uma briga que Rossi definiu como uma tentativa de homicídio.

2003: Rossi cede a melhor moto

Tanto em 2001 quanto em 2002 e 2003, Rossi conquistou o campeonato mundial. Biaggi disse à imprensa que isso não ocorreu por causa do talento de Rossi, mas sim por causa do potencial da Honda. É verdade que a Honda tinha a melhor moto do momento e que a Yamaha — moto usada por Biaggi — estava em um nível mais baixo.

Rossi cede a ele a melhor moto

Rossi, provavelmente à procura de um desafio — é difícil saber o que passa pela cabeça do italiano — decidiu romper o contrato com a Honda e assinar com a Yamaha.

Para o paddock da MotoGP, isso foi uma loucura. O italiano já tinha a melhor moto e não tinha a necessidade de assinar com a Yamaha. O espaço vazio que ficou na Honda foi ocupado por Biaggi.

A temporada de 2004 começou de uma maneira totalmente diferente das anteriores. Rossi pilotava uma Yamaha e teve muito trabalho para torná-la competitiva.

Por outro lado, Biaggi finalmente teve a todo-poderosa Honda. Para a surpresa de todos, Rossi levou o campeonato mundial. Nenhuma desculpa funcionava já que Rossi também foi campeão sem ter a melhor moto do grid.

Este foi um duro golpe para Biaggi, que continuou por mais dois anos com a Honda — seu melhor resultado foi um terceiro lugar no campeonato — e, em seguida, começou a competir nas Superbikes até a sua aposentadoria em 2012.

Para além dos resultados e do seu inegável talento, suas controvérsias com Rossi serão lembradas para sempre.