Os acidentes da Fórmula 1 mais impressionantes

6 de janeiro de 2019
A história da Fórmula 1 registra na sua memória momentos épicos com grandes vitórias e ultrapassagens, mas também tem uma boa coleção de acidentes, alguns muito difíceis de acreditar

Quase sete décadas de Fórmula 1 é muita coisa. Ao longo destes quase 70 anos vimos acidentes que deixaram nossos corações apertados e que, infelizmente, tiraram a vida de alguns pilotos. Porém, hoje vamos deixar a tristeza de lado e nos lembrar os acidentes da Fórmula 1 mais impressionantes.

Todos os acidentes da Fórmula 1 que vamos lembrar hoje felizmente não passaram de um susto, de modo que não foi necessário lamentar perdas pessoais. A seguir, veja acidentes mais apropriados para um filme de ação do que para a vida real.

Os acidentes da Fórmula 1 mais surreais

A batida proposital de Nelson Piquet Jr

A história do acidente de Nelson Piquet no Grande Prêmio de Singapura poderia ser o enredo de um filme. O que começou como um simples acidente acabou se tornando um escândalo esportivo mundial.

Tudo começou no Grande Prêmio de Singapura de 2008, quando Nelson Piquet bateu nas proteções, causando assim a saída do safety car.

Mais tarde, foi revelado que o acidente não foi um erro do piloto; mas sim que, horas antes da corrida, a cúpula da Renault obrigou o piloto a causar um acidente. Desta forma, Alonso, que começou no final do grid, acabou por vencer a corrida.

Piloto de fórmula 1

Finalmente, a FIA decidiu não punir o piloto espanhol, principalmente porque não foi possível provar que ele tinha conhecimento do plano. Quem foi punido foi Flavio Briatore; sobre ele recaiu uma expulsão perpétua da Fórmula 1.

Taki Inoue, atropelado duas vezes pelo safety car

Este é, sem dúvida, um dos acidentes da Fórmula 1 mais surreais. Se já é difícil o safety car atropelar um piloto, é ainda mais difícil que faça isso duas vezes, em duas corridas diferentes. Assim, Taki Inoue ainda é lembrado por esses acontecimentos, além de ser considerado o pior piloto da história da Fórmula 1.

Carro de piloto da fórmula 1

O primeiro acidente ocorreu nessa mesma temporada. Foi durante a sessão de qualificação para o Grande Prêmio de Mônaco. Os freios do carro de Inoue quebraram e o guindaste, inexplicavelmente, ao invés de remover o carro o levou de volta ao asfalto.

O safety car estava passando pelo local do acidente quando atingiu Taki Inoue pois ele ainda estava na pista.

O segundo atropelamento ocorreu no Grande Prêmio da Hungria de 1995. Taki Inoue tinha sofrido um acidente com o seu carro e por isso estava parado no meio da pista.

O piloto estava ao lado do carro tentando apagar o fogo com a ajuda de um extintor de incêndio, ao mesmo tempo em que o carro médico se aproximava para resgatar o piloto. Inoue estava ocupado, pegando o extintor de incêndio para voltar rapidamente para o carro; por isso  ele não  viu que o carro médico se aproximava.

O motorista do carro não conseguiu desviar e o atropelou. Como uma imagem vale mais que mil palavras, aqui deixamos o vídeo, que vale a pena ser visto.

Alberto Ascari acaba no mar

Felizmente um acidente como este seria impensável hoje em dia; principalmente porque a Fórmula 1 é muito mais segura do que na década de 50 e muitos dos perigos da época são atualmente inexistentes.

O surreal acidente de Alberto Ascari ocorreu no ano de 1955 no circuito de Mônaco. O piloto italiano estava se preparando para fazer a chicane do porto quando acabou caindo no mar. Milagrosamente, Ascari pôde ser resgatado do mar e tudo não passou de um susto. 

Alberto Ascari acaba no mar

Por uma ironia da vida, depois de ter se salvado de um acidente que tinha tudo para ser fatal, Ascari morreu poucos dias depois fazendo alguns testes no circuito de Monza.

Certamente eram testes informais, nos quais ele estava com alguns amigos e não estava usando capacete nem qualquer outro tipo de proteção; por isso o acidente foi fatal.