Por que o meu pré-treino parou de funcionar?

19 de dezembro de 2019
Nem todos os dias um atleta que está participando da sua sessão de treino está em condições ideais para o exercício. Por esse motivo, há quem opte pelo consumo de algum tipo de suplemento esportivo antes do treino.

Antes de uma atividade física estruturada, é necessário fornecer ao corpo humano uma série de nutrientes. Muitos sabem disso, mas é comum ouvir alguém falando que seu pré-treino parou de funcionar. Será que isso é possível?

Tomamos pré-treinos para que a execução dos exercícios conte com recursos energéticos que vão fornecer o combustível para o desgaste envolvido em um treino intenso. Assim, uma opção para melhorar o desempenho é o consumo de um suplemento pré-treino.

O organograma nutricional do atleta

Geralmente, os praticantes regulares de uma atividade física ou esporte seguem, em maior ou menor grau, um planejamento nutricional. Isso não é feito apenas para a sessão de treino diário, mas também para as atividades cotidianas.

Seguindo esse esquema, é planejado o horário para a ingestão de alimentos e também quais alimentos devem ser consumidos para um funcionamento ideal. Sem dúvida, isso dependerá das nossas características e dos nossos objetivos. Mas o que acontece com o consumo de suplementos alimentares pré-treino?  

O pré-treino: a ‘gasolina’ antes da viagem

Denomina-se pré-treino o produto nutricional ou o alimento que é consumido antes de uma sessão de treino físico. 

Eles incluem, por exemplo, alimentos do dia a dia, tais como uma tigela de cereal, um sanduíche ou um iogurte – com todas as suas variações – e também qualquer suplemento nutricional, tais como um shake de proteína, um estimulante ou um complexo vitamínico.

As múltiplas opções nos permitem escolher quais pré-treinos consumir, de acordo com o que estivermos precisando. Recomenda-se o assessoramento de um profissional qualificado.

A seguir, vamos falar sobre aqueles que nos fornecem energia extra em termos de ativação neuromuscular e estado de alerta. Ou seja, os estimulantes. O que devemos saber sobre eles?

Obter ativação através do pré-treino adequado

Geralmente, existem duas razões fundamentais que podem levar ao consumo de estimulantes pré-treino:

  • As atividades diárias ou de trabalho nos consomem e o treino fica prejudicado pelos efeitos desse desgaste.
  • Dar um impulso extra ao desempenho natural de cada treino, que é sempre diferente de outros treinos.
meu pré-treino para de funcionar

De acordo com essas possibilidades, temos uma variedade de produtos à venda no mercado, que vão nos fornecer a ativação que buscamos para enfrentar, tanto fisicamente quanto psicologicamente, o treino em questão. Alguns dos mais utilizados buscam três objetivos principais:

  • Estimular o SNC – sistema nervoso central.
  • Aumento da frequência cardíaca.
  • Bombeamento de sangue para os tecidos musculares e respiratórios.

Cafeína

Com uma dose correta de 50 a 100 miligramas (o conteúdo de uma xícara), serão alcançadas melhorias em relação à ativação do sistema nervoso central.

Ela também favorece a queima de gorduras, possivelmente por causa da ativação nervosa que ela promove no corpo humano. Além disso, também há uma versão em comprimidos sem sabor.

Taurina

Este aminoácido é produzido pelo organismo através da cisteína. Geralmente não está envolvido em processos estruturais, como a maioria dos aminoácidos, mas em outros processos fisiológicos, tais como a ação antioxidante. A taurina melhora o desempenho psicomotor e a concentração.

Guaraná

Tem uma composição semelhante aos produtos ou suplementos com cafeína. O guaraná é típico da América do Sul. Ele difere do café quanto ao mecanismo de liberação no corpo humano e possui componentes como a xantina metilada, que ativa o SNC.

Óxido nítrico

O seu efeito é principalmente vasodilatador, embora também atue sobre os neurotransmissores dos processos cerebrais. Contém L-Arginina, um aminoácido que colabora em processos como a queima de gordura ou a recuperação muscular, além de aumentar o fluxo sanguíneo para os músculos exercitados.

Também cabe destacar outros pré-treinos que não têm um impacto de ativação total no sistema nervoso. Na verdade, a sua função é de resistência ou recuperação. Alguns exemplos são: creatina (às vezes consumida sem que as suas contraindicações sejam conhecidas), BCAA, carboidratos, tirosina ou beta alanina.

Meu pré-treino parou de funcionar: tolerância a partir do consumo habitual

As substâncias estimulantes pré-treino ativam receptores no cérebro. Qualquer substância que promova uma ativação de receptores neuronais faz com que eles se preparem para a dose aplicada.

Dessa maneira, o fator de tolerância aumenta. Assim, após um período de excitação dos receptores, ele perderá a eficácia. A explicação é simples: o organismo se acostuma ao produto, que gradualmente perde o seu efeito e a impressão que fica é que o pré-treino parou de funcionar.

Isso também ocorre com outras substâncias, tais como certos antidepressivos, sedativos ou ansiolíticos. Por isso, os tratamentos têm uma duração específica e geralmente não são contínuos.

meu pré-treino para de funcionar

Escravo de nada, dono de tudo

O recomendado é que, dependendo da substância pré-treino, sejam feitos ciclos de ingestão e, então, fases de descanso. Dessa forma, o organismo e seus diferentes subsistemas ficarão ‘limpos’ para que eles voltem a ser recrutados novamente sem estimulação prévia.

Em conclusão, é importante esclarecer que o uso de um pré-treino pode ser muito benéfico para os seus consumidores, mas nunca devemos nos curvar diante deles. O vício leva a muitos problemas fisiológicos. Por isso, é necessário consumi-los com sabedoria e em certos períodos.

O ideal é não depender totalmente de nenhuma ajuda ergogênica, mas sim ter a possibilidade de recorrer a ela quando for estritamente necessário.

  • American Journal of Health System Pharmacy , Volumen 70, Número 7, 1 de abril de 2013, páginas 577–588, https://doi.org/10.2146/ajhp120118. Publicado: 01 de abril de 2013 Anne E. Eudy  Lindsay L. Gordon Brandon C. Hockaday Daniel A. Lee Vivianne Lee Daniel Luu Carlos A. Martínez Peter J. Ambrose, Pharm.D.
  • Pre Workout Supplements – The New Trend Chantal Roelen, ERT Bastiaan Venhuis, PhD (NIH) Pauline Verputten, Irma de Vries, Antoinette van Riel. Conferencia: 38 ° Congreso Internacional de la Asociación Europea de Centros de Toxicología Clínica (EAPCCT), en Bucarest, Volumen: 56 (6)
  • J Sports Sci Med . Junio ​​2011; 10 (2): 261–266. Publicado en línea el 1 de junio de 2011. PMCID: PMC3761845 PMID: 24149870 Efecto de un suplemento de energía previo al entrenamiento en el ejercicio de resistencia aguda multiarticular. Adam M. Gonzalez , Allyson L. Walsh , Nicholas A. Ratamess , Jie Kang , Jay R. Hoffman.