Pectina: o que é e qual sua relação com o exercício físico?

· 8 de maio de 2019
Quando falamos da pectina, estamos nos referindo a um nutriente encontrado em alguns alimentos que nos permite treinar melhor. Onde a encontramos? Descubra a seguir.

Provavelmente você já ouviu falar da pectina e pode ter se perguntado do que se trata. Basicamente é uma substância muito importante para nosso organismo, façamos exercícios ou não. Saiba mais no artigo a seguir.

Pectina: o que você precisa saber sobre ela

A pectina é uma substância que traz muitos benefícios para o corpo. Encontra-se em todas as frutas – mas principalmente na maçã, laranja e uva – e em muitos vegetais – entre eles a cenoura, o pepino e o tomate.

É considerada um tipo de fibra, já que suas funções são muito similares. Mesmo não aportando nenhum nutriente em particular, ajuda a eliminar as toxinas e os resíduos que se encontram no organismo. Por isso, diz-se que a pectina é uma grande aliada para que o corpo se mantenha em boas condições.

Outro dos benefícios dessa substância é que ela ajuda a eliminar o colesterol ruim ao absorver os sucos que tanto o fígado quanto a vesícula segregam durante a digestão. Se não consumimos pectina suficiente, os líquidos digestivos são reabsorvidos pelo organismo.

Além disso, podemos falar de propriedades adicionais da pectina, tais como:

  1. Ajuda a baixar de peso

Como é responsável por absorver açúcares e gorduras, é normal que sejam indicados alimentos ricos em pectina quando estamos fazendo uma dieta para emagrecer.

  1. Contribui para aumentar a sensação de saciedade

Em relação ao item interior, se consumimos frutas ou verduras com pectina nos sentiremos saciados por muito mais tempo. Isso é perfeito para não comermos demais!

  1. Regula a pressão arterial

A pectina não oferece só vantagens como reduzir o colesterol, mas esse polissacarídeo também tem a capacidade de elevar a excreção de ácidos biliares. Assim, reduz também a pressão arterial. Por isso, é recomendada para pessoas com hipertensão. 

pectina na laranja

  1. Normaliza o funcionamento do intestino

Se você tem problemas de constipação ou diarreia, deve consumir as frutas que contêm mais pectina. Essa substância vai se encarregar de melhorar o trânsito intestinal e regularizar a digestão.

Todo mundo pode consumir grandes doses de pectina? A quantidade recomendada por dia é de 15 gramas (para adultos). Não é aconselhável uma ingestão maior para crianças nem mulheres grávidas, tampouco para pessoas com hipersensibilidade ou alergias.

A pectina e o exercício

As frutas são grandes aliadas das pessoas que praticam exercício, e isso não é nenhuma novidade. Elas também são recomendadas para aqueles que fazem dietas para emagrecer ou reduzir o colesterol. No caso das maçãs, uma das frutas mais saudáveis, sua quantidade de pectina chama a atenção.

Essa fibra é necessária para os esportistas, tanto amadores quanto de elite, já que ajuda a render mais durante os treinamentos ou competições. Por isso, os treinadores aconselham comer certas frutas antes das sessões de treino, principalmente as anaeróbicas. Ou seja, as atividades que incluem levantamento de peso.

A pectina atua como uma grande fonte de energia natural que pode nos ajudar a dar o máximo em uma aula de cardio ou aeróbica, seja qual for. Muitas vezes nos falta o combustível necessário para fazer os exercícios, e não sabemos o porquê… Talvez seja porque não temos a quantidade suficiente desse nutriente!

Mesmo trazendo a sensação de saciedade, a pectina não gera uma sensação de peso que vá te impede de fazer exercícios. A digestão será rápida em comparação àquela feita quando comemos muito, com a mesma sensação de saciedade.

Relação entre a pectina e o treinamento

Tirar proveito desse nutriente é simples. Basta comer uma maçã (inteira ou em vitamina) uma hora antes de treinar. Recomendamos que a fruta seja orgânica. Isso porque as maçãs são uma das frutas mais contaminadas por pesticidas e outros químicos nocivos à saúde.

pectina na maçã

Ainda que você não acredite, uma simples maçã – melhor ainda com casca – dará a energia necessária para fazer todo o treino. Além disso, você evitará que, ao fim do treino, esteja com uma fome enorme que te faça comer qualquer coisa em grandes quantidades.

Durante certo tempo após sua ingestão, a pectina estará digerindo açúcares e impedindo que se metabolizem e aumentem a gordura corporal.

Por último, a pectina atua também nos músculo. Por isso, se seu objetivo é ganhar massa muscular e ficar definido, não deixe-a de lado. Inclua a pectina em suas vitaminas e refeições antes e depois de treinar e você verá os resultados.

  • Mamani Crispin, P. L., Ruiz Caro, R., & Veiga, M. D. (2012). Pectina: Usos farmaceúticos y aplicaciones terapéuticas. Anales de La Real Academia Nacional de Farmacia.