Nutrição no golfe: dicas e recomendações

· 12 de janeiro de 2019
Temos que ter consciência de que, ao praticar golfe durante algumas horas, nosso corpo demanda uma grande quantidade de recursos físicos e psicológicos, e é necessário ter um modelo de nutrição adequado para manter os altos níveis de energia durante a prática do exercício físico

Muitas pessoas não consideram o golfe como um esporte no qual seja preciso seguir uma dieta especial. No entanto, uma alimentação adequada é um componente essencial para ter uma rotina de treinamento nesse esporte. Por isso, hoje, vamos falar sobre a nutrição no golfe.

A seguir, vamos lhe dar conselhos para ter uma alimentação adequada para praticar um esporte como o golfe.

Manter a exigências energéticas com a nutrição no golfe

Assim como na maioria dos esportes, deve-se consumir energia em forma de carboidratos complexos antes da realização do exercício. Com isso, conseguiremos ter uma resistência física maior no campo. De acordo com a OMS, foram estabelecidas as seguintes quantidades de macronutrientes na dieta:

  • As proteínas devem ser pelo menos 15% do aporte calórico total para nosso organismo. Além disso, recomenda-se que sejam consumidas preferencialmente carnes brancas, peixes, oleaginosas e legumes.
  • No caso dos carboidratos, eles devem ser entre 55% e 60% do aporte calórico total. Para consegui-lo, devemos nos alimentar de pão, macarrão, arroz, frutas, cereais e tubérculos, como a batata.
  • Por último, os lipídios e as gorduras não devem ser mais do que 25% do aporte calórico total. Para evitar ultrapassar esses números, devemos evitar alimentos como confeitaria industrial ou as comidas rápidas (gorduras saturadas), e a margarina ou maionese (gorduras visíveis).
Tacos e bolas de golfe em um gramado

Hidratação no golfe

Trata-se de outro dos fatores importantes para no contexto da nutrição no golfe. Como comentamos antes, a resistência é um dos pilares fundamentais: um torneio pode durar mais de seis horas, por isso é preciso se manter hidratado.

Além disso, um erro comum é esperar para beber água quando temos sede. Não deve ser assim. Devemos nos hidratar de maneira contínua, para conseguir repor todos os eletrólitos que vamos perdendo pelo suor.

Uma das vantagens do golfe sobre a maioria dos esportes é que há muitos momentos livres, nos quais você não precisa jogar. Nesse momento você pode ter uma hidratação correta e consumir algum alimento, se necessário.

Cada parte do jogo dura cerca de 20 minutos, e podemos aproveitar o fim de cada uma para consumir algum tipo de líquido. O mais recomendável é beber água, isotônicos ou sucos naturais, já que nos trazem vitaminas e açúcares. Isso nos ajuda a manter nossos níveis de energia e glicose no sangue.

Manter os níveis de glicose estáveis

Para praticar esse esporte, também é muito importante a concentração mental. Por isso, devemos consumir alimentos que tragam a nosso organismo açúcares que sejam absorvidos rapidamente. Assim, podemos nos manter mais concentrados durante o torneio.

Os alimentos recomendados para o golfe são as frutas, os cereais, chocolate e até géis energéticos, além do açúcar presente nas bebidas isotônicas. Uma fruta muito adequada para esse esporte é a banana, já que tem um alto conteúdo de potássio e nos ajuda na contração muscular.

Evitar digestões pesadas

Devemos evitar comer grandes quantidades de alimento antes de entrar no campo. Isso porque uma digestão pesada nos prejudicará nas reações físicas dos movimentos. Além disso, também provocará um aumento da sudorese e da temperatura corporal.

Por esses motivos, quando pensamos na nutrição no golfe antes de um torneio de golfe devemos fazer uma refeição leve. Ela pode ser um prato de arroz ou salada de macarrão, acompanhado com uma fruta, como já dissemos.

Evitar o álcool

O álcool tem características diuréticas, o que pode virar uma desidratação durante a realização da atividade física. Além de ajudar na perda de líquidos, também produz uma maior perda de vitaminas e minerais essenciais para a prática do esporte, como o potássio, o fósforo, o cálcio ou o magnésio.

Outro dos efeitos negativos que o álcool produz em nosso organismo é a degradação de proteínas. Isso acaba prejudicando nossa massa muscular. Por todos esses motivos, o álcool diminui nosso rendimento esportivo, nossa força e potência e altera os movimentos normais do nosso corpo.

Além disso, quando o torneio terminar, você também não deve tomar álcool, já que ele não vai nos ajudar a reidratar o organismo de forma adequada. E isso é fundamental após a prática de qualquer esporte.

Menina tomando uma cerveja

Para concluir, devemos ter uma alimentação adequada para a prática de um esporte como o golfe. E essa nutrição no golfe não deve ser levada em conta somente perto das datas de torneios, e sim ser levada a sério de maneira constante. Isso com certeza aumentará nosso rendimento esportivo no campo.